áreas verdes urbanas: uma contribuição aos estudos das ilhas de frescor

Autores

  • Leilaine de Fátima Ferreira Universidade Federal de Uberlândia.
  • Silvio Tavares Carrilho SENAI-Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial CFP/FAM
  • Paulo Cezar Mendes Curso de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

As áreas verdes urbanas são de suma importância para os habitantes das cidades, tendo em vista suas contribuições para a qualidade de vida e ambiental ao atuarem como ilhas de frescor. Neste contexto, esse artigo objetiva analisar a variação termo-higrométrica da maior área verde localizada na região central de Uberlândia-MG: a Praça Sérgio de Freitas Pacheco e sua influência na região circunvizinha. Os dados meteorológicos foram obtidos por meio de transectos lineares móveis, tratados estatisticamente pelo método paramétrico t de Student e especializados em cartogramas de isotermas e isoígras. Os resultados demonstraram que a área verde da Praça Sérgio de Freitas Pacheco apresenta temperaturas mais baixas e umidade relativa do ar mais elevada quando comparadas aos valores médios dos transectos das áreas externas. Os espaços das áreas circunvizinhas com adensamento de edificação e menores índices de cobertura vegetal evidenciaram tendências meteorológicas inversas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leilaine de Fátima Ferreira, Universidade Federal de Uberlândia.

Mestranda do Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia

Paulo Cezar Mendes, Curso de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia

Professor e doutor em geografia pela Universidade Federal de Uberlândia

Downloads

Publicado

2017-02-02