Um jardim moderno em um sítio histórico: a reconstrução da história da Praça da República e do Jardim do Palácio do Campo das Princesas

Autores

  • Joelmir Marques da Silva Pesquisador do Departamento de Ciencias y Artes para el Diseño de la Universidad Autónoma Metropolitana-Azcaptzalco (México) Pesquisador do Laboratório da Paisagem da Universidade Federal de Pernambuco Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Urbano da Universidade Federal de Pernambuco

Resumo

A Praça da República e o Jardim do Palácio do Campo das Princesas sempre foram entendidos como um conjunto, que podemos também chamar de unidade de paisagem. A história desse sítio iniciou com a atuação do Conde Johann Moritz von Nassau-Siegn (Maurício de Nassau) ao construir o Palácio e o Jardim de Vrijburg, considerado o primeiro jardim botânico em colônia americana. Com a volta de Maurício de Nassau para a Holanda o Palácio e o Jardim foram destruídos e a área passa a ser urbanizada com construções de edifícios monumentais e de jardins e se encerra com os projetos de jardins de Roberto Burle Marx em 1937. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joelmir Marques da Silva, Pesquisador do Departamento de Ciencias y Artes para el Diseño de la Universidad Autónoma Metropolitana-Azcaptzalco (México) Pesquisador do Laboratório da Paisagem da Universidade Federal de Pernambuco Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Urbano da Universidade Federal de Pernambuco

Biólogo, Mestre em Desenvolvimento Urbano; Doutorando UFPE. Pesquisador do Laboratório da Paisagem da UFPE.

Downloads

Publicado

2017-02-02

Como Citar

DA SILVA, J. M. Um jardim moderno em um sítio histórico: a reconstrução da história da Praça da República e do Jardim do Palácio do Campo das Princesas. Brazilian Geographical Journal, Ituiutaba, v. 6, n. 2, p. 80–100, 2017. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/braziliangeojournal/article/view/28974. Acesso em: 29 maio. 2024.