Geografia e mecanismos da biodiversidade na regeneração dos fragmentos de floresta estacional decidual da Serra do Cipó em Minas Gerais

Autores

  • Thamyres Sabrina Gonçalves Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Resumo

A florestas estacionais deciduais são classificadas em escala global como tropicais secas e se distribuem pelo mundo entre os trópicos e neotrópicos. Sua principal característica é a influencia da sazonalidade climática na paisagem e fenologia da vegetação. Neste estudo o obejtivo foi levantar a composição florística da comunidade arbóreo-arbustiva regenerante em fragmentos de floresta estacional decidual na porção meridional da Serra do Espinhaço no sudeste do Brasil ao longo do gradiente sussessional e identificar outros processos ecológicos importantes na biogeografia da comunidade tais como os padrões de substituição de espécies, modo de dispersão, colonização e fitogeografia. Foram amostrados 256 indivíduos que se distribuem em 52 espécies, 25 famílias e 48 gêneros. Os estágios inicial, intermediário e tardio apresentaram respectivamente 121, 90 e 45 indivíduos. Das espécies que foram classificadas por guildas 25 são pioneiras, 12 secundarias e 4 tardias. Quanto a síndrome de dispersão 22 são zoocóricas, 14 anemocóricas, 5 autocóricas. Em relação à distribuição fitogeográfica 46 ocorrem na Mata Atlântica, 45 no Cerrado e 39 na Caatinga. Os resultados mostram que cada estágio de sucessão apresenta singularidades na composição, estratégias de dispersão e estabelecimento de espécies bem como na influência de domínios fitogeográficos na vegetação e que os padrões que definem esses processos dependem da mútua inter-relação que ocorre entre a comunidade e o ambiente ao longo do tempo e do espaço.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thamyres Sabrina Gonçalves, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Geógrafa pela Universidade Estadual de Montes Claros, Mestranda em Ciência Florestal na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, estagiária no Laboratório de Ecologia e Propagação Vegtal, integrante da equipe de pesquisadores do Laboratório de Ecologia Evolutiva e Biodiversidade da Universidade Federal de Minas Gerais. Atua em pesquisas na área de Ecologia com ênfase em: Ecologia de Comunidades, têm experiência em levantamentos florísticos e fitogeográficos em áreas de afloramentos rochosos, recuperação de áreas degradadas, caracterização e análise físico-química de solos e pedogeomorfologia, estrutura e dinâmica da vegetação e espeleologia e geoprocessamento de dados vegetacionais.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

GONÇALVES, T. S. Geografia e mecanismos da biodiversidade na regeneração dos fragmentos de floresta estacional decidual da Serra do Cipó em Minas Gerais. Brazilian Geographical Journal, Ituiutaba, v. 6, n. 1, p. 121–139, 2015. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/braziliangeojournal/article/view/27707. Acesso em: 22 abr. 2024.