Mapeamento da intervenção antrópica em áreas de preservação permanente de nascentes no Cerrado brasileiro.

Autores

  • Lisiane da Silva Mendes Universidade Federal de Uberlândia
  • Jussara dos Santos Rosendo

Resumo

A dependência significativa de água em quase todos os processos e atividades humanas tem culminado em sua escassez. A preservação deste recurso requer a manutenção da bacia hidrográfica, por meio da compensação do escoamento de água, pela chegada desta ao lençol freático, por esse motivo a importância na preservação das nascentes. O principal objetivo deste trabalho foi mapear as áreas de Preservação Permanente (APP), em um raio de 50m, nas nascentes da bacia do Ribeirão São Lourenço-MG, área incluída no domínio do Cerrado Brasileiro. A metodologia de trabalho englobou a realização de pesquisa bibliográfica sobre o tema, o mapeamento do uso da terra e cobertura vegetal natural a partir da utilização de imagens RapidEye, o mapeamento das nascentes e a classificação dessas de acordo com a intervenção antrópica nas APPs (preservada, moderadamente preservada, moderadamente degradada, degradada e muito degradada). Os resultados alcançados apontaram que das 82 nascentes do Ribeirão São Lourenço, 17% estão muito degradadas, 10% degradadas, 15% moderadamente degradadas, 13% moderadamente preservadas e 45% preservadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-12-29

Como Citar

MENDES, L. da S.; ROSENDO, J. dos S. Mapeamento da intervenção antrópica em áreas de preservação permanente de nascentes no Cerrado brasileiro. Brazilian Geographical Journal, Ituiutaba, v. 4, n. 2, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/braziliangeojournal/article/view/22831. Acesso em: 15 jul. 2024.