Ocorrência de braquiópodes fósseis no entorno do Rio Balsas, Município de Santa Teresa, Estado do Tocantins, em estratos da Formação Pimenteiras, Devoniano da Bacia do Parnaíba.

Autores

  • Etiene Fabbrin Pires UFT

Resumo

O presente trabalho registra os primeiros afloramentos fossilíferos no entorno do Rio Balsas, Município de Santa Teresa, Estado do Tocantins, em estratos da Formação Pimenteiras, Devoniano da Bacia do Parnaíba, com ocorrência de braquiópodes fósseis e fauna associada. Dentre os espécimes coletados neste afloramento, foi possível identificar três espécies: Australocoelia palmata, Australospirifer iheringi e Tropidoleptus carinatus. A ocorrência de Australocoelia palmata e Australospirifer iheringi no afloramento Chácara L 26, associados nos mesmos estratos de siltito, indicam paleoambiente de zona nerítica interna distal. Tropidoleptus carinatus predomina nas camadas fossilíferas de arenito fino do afloramento Fazenda São Raimundo, o mesmo indica um paleoambiente de zona nerítica interna proximal. A presença dessa associação de braquiópodes caracteriza uma zona de mistura de águas frias, mornas e quentes durante o Devoniano, na Bacia do Parnaíba, demonstrando a capacidade de migração e tolerância desses indivíduos se dispersarem, implicando uma conexão marinha entre as bacias do Amazonas, Paraná e Parnaíba.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Etiene Fabbrin Pires, UFT

Curso de Ciências Biológicas - Campus de Porto Nacional

Laboratório de Paleobiologia

Linha de pesquisa: Paleobotânica

Downloads

Publicado

2013-07-31