Estabilidade e adaptabilidade da produtividade e da reação a insetos de solo em genótipos experimentais e comerciais de batata-doce

Authors

  • Horllys Gomes Barreto Universidade Federal de Lavras
  • Luniara Bastos Santos Universidade Federal do Tocantins
  • Gilberto Íris Sousa de Oliveira Universidade Federal do Tocantins
  • Gil Rodrigues do Santos Universidade Federal do Tocantins
  • Rodrigo Ribeiro Fidelis Universidade Federal do Tocantins
  • Márcio Antônio da Silveira Universidade Federal do Tocantins
  • Ildon Rodrigues do Nascimento Universidade Federal do Tocanitns

Keywords:

Ipomoea batatas (L.) Lam.. interação genótipos vs ambientes. produtividade.

Abstract

O objetivo desse trabalho foi estimar a adaptabilidade e estabilidade de genótipos batata-doce em três ambientes na região Centro-Sul do Estado do Tocantins. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso com três repetições e dezoito tratamentos, sendo quatro cultivares e quatorze genótipos experimentais. Cada parcela teve dez plantas, sendo avaliado a produtividade (t ha-1) e a reação a incidência de danos causados por insetos de solo (através de uma escala de nota). Para cada característica foi estimada a estabilidade a adaptabilidade fenotípica pela metodologia proposta por Lin e Binns (1988) e Carneiro (1998). Para produtividade os genótipos BD#52; BD#112 e BD#58 foram identificados como superiores em relação aos demais, sendo os mais adaptados aos ambientes favoráveis de avaliação. Por sua vez os genótipos BD#22; BD#58 e BD#106 foram os mais adaptados a ambientes favoráveis para incidência de insetos de solos. Os genótipos BD#22; BD#58 e BD#106 foram os mais adaptados a ambientes desfavoráveis.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Horllys Gomes Barreto, Universidade Federal de Lavras

Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal do Tocantins e Mestrando do Curso de Biotecnologia Vegetal da Universidade Federal de Lavras. Atualmente desenvolve seu trabalho de dissertação na West Virginia University em Morgantown nos Estados Unidos. Tem experiência em melhoramento genético clássico (hortaliças e milho) e está trabalhando com trangenia (café).

Luniara Bastos Santos, Universidade Federal do Tocantins

Mestre em Produção Vegetal (2008-2010) com ênfase na área de Olericultura em Melhoramento Vegetal visando resistência de viroses em melancia. Possui graduação em Agronomia pela Fundação Universidade Federal do Tocantins (2002-2007). com ênfase em Melhoramento Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: genótipos, milho e sorgo.

Gilberto Íris Sousa de Oliveira, Universidade Federal do Tocantins

Graduando em Engº Agronomica pela UFT, Tecnico Agricola Pela EAFA-TO, Atualmente Trabalha com Melhoramento Genetico em Hortaliças.

Gil Rodrigues do Santos, Universidade Federal do Tocantins

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba (1991), mestrado em Fitopatologia pela Universidade Federal de Viçosa (1993) e doutorado em Fitopatologia pela Universidade de Brasília (2005). Atualmente é professor Adjunto III da Universidade Federal do Tocantins. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitopatologia, atuando principalmente nos seguintes temas: epidemiologia e manejo integrado de doenças do arroz irrigado e melancia. Recebeu pela CAPES, "Menção Honrosa" no concurso nacional "Prêmio Capes de Teses", no ano de 2006, com o trabalho de sua tese de doutorado " Biologia, Epidemiologia e Manejo do Crestamento Gomoso do Caule da Melancia, Causado por Didymella bryoniae". Desde 2006, vem coordenando o curso de mestrado em Produção Vegetal da UFT, conceito 4 CAPES, onde recentemente, foi reeleito para continuar na função até 2014.

Rodrigo Ribeiro Fidelis, Universidade Federal do Tocantins

Possui graduação em Agronomia pela Universidade do Tocantins (2001), mestrado em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (2003) e doutorado em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (2006). Atualmente é professor titular da Fundação Universidade Federal do Tocantins. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Melhoramento Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: estresse mineral, phaseolus vulgaris, zea mays, orysa sativa e jatropha curcas.

Márcio Antônio da Silveira, Universidade Federal do Tocantins

possui mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas pela Universidade Federal de Lavras (1993) e doutorado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal de Lavras (1995) . Atualmente é ADJUNTO III do Fundação Universidade Federal do Tocantins. Tem experiência na área de Agronomia , com ênfase em Melhoramento Vegetal. Atuando principalmente nos seguintes temas: Herança, Formato, Cruzamento Biparental.

Ildon Rodrigues do Nascimento, Universidade Federal do Tocanitns

Possui graduação em Agronomia pela Universidade do Tocantins (2001), mestrado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal de Lavras (2002) e doutorado em Agronomia (Genética e Melhoramento Vegetal) pela Universidade Federal de Lavras (2005). Atualmente é professor Adjunto II da Fundação Universidade Federal do Tocantins - UFT.

Published

2011-09-13

How to Cite

BARRETO, H.G., SANTOS, L.B., OLIVEIRA, G. Íris S. de, SANTOS, G.R. do, FIDELIS, R.R., SILVEIRA, M.A. da and NASCIMENTO, I.R. do, 2011. Estabilidade e adaptabilidade da produtividade e da reação a insetos de solo em genótipos experimentais e comerciais de batata-doce . Bioscience Journal [online], vol. 27, no. 5. [Accessed28 May 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/8254.

Issue

Section

Agricultural Sciences