Pteridium aquilinum: o que sabemos e o que ainda falta saber

Authors

  • Natália Satchiko Hojo-Souza Universidade Federal de Minas Gerais
  • Cláudia Martins Carneiro Universidade Federal de Ouro Preto
  • Rinaldo Cardoso dos Santos Universidade Federal de Ouro Preto

Abstract

A samambaia Pteridium aquilinum encontra-se amplamente distribuída no planeta, sendo considerada um problema ambiental, além de representar perigo para a saúde tanto de animais quanto da espécie humana. A taxonomia do gênero Pteridium tem sido objeto de discussão e novas propostas de classificação elevam variedades à categoria de espécies ou subespécies. Ao longo da história muito já se aprendeu sobre suas características biológicas, o que permitiu a adoção de medidas de prevenção de sua habilidade invasora e de seus efeitos tóxicos. Não obstante, ainda há aspectos a serem esclarecidos sobre como tais efeitos são exercidos, sobre seu(s) princípio(s) ativo(s) e respectivo mecanismo de ação, com o ptaquilosídeo sendo o composto mais estudado. Importantes efeitos desta substância foram demonstrados no nível molecular. Estudos epidemiológicos realizados com consumidores do vegetal revelaram elevação do risco para câncer de esôfago e estômago em associação à sua ingestão.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2010-10-27

How to Cite

HOJO-SOUZA, N.S., CARNEIRO, C.M. and SANTOS, R.C. dos, 2010. Pteridium aquilinum: o que sabemos e o que ainda falta saber . Bioscience Journal [online], vol. 26, no. 5, pp. 798–808. [Accessed1 December 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/7239.

Issue

Section

Biological Sciences