Viability of Campylobacter jejuni in commercial eggs

Authors

  • Aline Teodoro Paula Laboratório de Biotecnologia Animal Aplicadas
  • Belchiolina Beatriz Fonseca Doutoranda do curso de Pós Graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas
  • Max Siqueira Silva Laboratório de Biotecnologia Animal Aplicadas
  • Daise Aparecida Rossi Laboratório de Biotecnologia Animal Aplicadas

Keywords:

Campylobacter

Abstract

O objetivo desse estudo foi verificar a passagem e a permanência de C. jejuni no interior de ovos comerciais. Trinta ovos foram submersos em água peptona artificialmente contaminada com 105 UFC.mL-1 de C. jejuni e igual número de ovos foi submerso em solução idêntica, porém, sem adição do microrganismo. Em paralelo, 60 ovos foram inoculados por meio de uma pequena incisão no pólo maior, sem lesionar a membrana, inseridos na câmara de ar com uma agulha de insulina estéril contendo 105 UFC.mL-1 de C. jejuni. Trinta ovos foram inoculados com solução estéril de cloreto de sódio 0,85% e mantidos como controle negativo. Após armazenamento a 25ºC, e após 1, 6 e 24 horas, 10 ovos de cada um dos dois tratamentos foram separados nos conteúdos de clara e gema, e cada porção individualmente analisada pelo método tradicional de cultivo para presença/ausência de Campylobacter. Em outros nove ovos, obtidos do mesmo lote de animais, foram separadas as claras, para verificar sua atividade inibitória frente ao microrganismo. A clara em diferentes concentrações foi incorporada em caldo Bolton e inoculada com 106 UFC.mL-1 de C. jejuni, e após incubação a 37ºC por 24 horas, estriadas em ágar seletivo. Em nenhuma das amostras analisadas (tratamentos e controle) foi observado o crescimento de Campylobacter. Os resultados demonstraram que nas condições experimentais utilizadas, Campylobacter jejuni não é capaz de sobreviver, colonizar e se multiplicar no interior de ovos comerciais. A clara dos ovos, como fator isolado, mesmo na concentração de 84,9% não foi capaz de inibir completamente o crescimento do microrganismo em caldo Bolton a 37ºC em microaerofilia. O consumo de ovos não é um fator de risco para a aquisição de campilobacteriose por humanos.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Aline Teodoro Paula, Laboratório de Biotecnologia Animal Aplicadas

Bióloga pela Universidade Federal de Uberlândia

Belchiolina Beatriz Fonseca, Doutoranda do curso de Pós Graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas

Médica Veterinaria, Mestrado em Ciências Veterinárias pela FAculdade de Medicina Veterinária - UFU Doutoranda do curso de Pós Graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas

Max Siqueira Silva, Laboratório de Biotecnologia Animal Aplicadas

Médico Veterinário - Universidade Federal de Uberlândia

Daise Aparecida Rossi, Laboratório de Biotecnologia Animal Aplicadas

Possui graduação em Ciências Biológicas e em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Uberlândia , mestrado em Ciências dos Alimentos - Departamento de Ciência dos Alimentos e doutorado em Ciências pela Universidade Federal de Lavras. Atualmente é coordenadora do Laboratório de Biotecnologia Animal Aplicada técnica da Faculdade de Medicina Veterinária e professora e orientadora do programa de mestrado em Ciências Veterinárias da Instituição.

Published

2009-12-16

How to Cite

PAULA, A.T., FONSECA, B.B., SILVA, M.S. and ROSSI, D.A., 2009. Viability of Campylobacter jejuni in commercial eggs . Bioscience Journal [online], vol. 25, no. 6. [Accessed5 December 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/7113.

Issue

Section

Biological Sciences