Características qualitativas do sêmen de pacu ( Piaractus mesopotamicus) após indução hormonal

Authors

  • Danilo Pedro Streit Jr.
  • Ricardo Pereira Ribeiro
  • Gentil Vanini de Moraes
  • Juliana Minardi Gallo
  • Melanie Digmayer
  • Lauro Vargas Mendez
  • Jayme Aparecido Povh

Keywords:

Espermatozóides, Indução hormonal, Peixe, Patologia espermática, Sêmen.

Abstract

Parâmetros qualitativos do sêmen de 44 Piaractus mesopotamicus foram analisados com e sem a indução reprodutiva com extrato de hipófise de carpa. Não ocorreu diferença (P>0,05) para a motilidade progressiva e vigor espermático entre os tratamentos, muito embora tenha ocorrido uma tendência de médias maior para o sêmen oriundo de animais induzidos, 79,5 % e 3,7 pontos contra 73,5 % e 3,5 pontos respectivamente. O tempo de vida dos espermatozóides também não apresentou diferença (P>0,05) para o sêmen analisado com e sem indução hormonal 50,3 e 52,4 segundos, respectivamente. Não houve diferença (P>0,05) no sêmen analisado de pacus induzidos e não induzidos, para porcentagem de espermatozóides normais (58,2 e 62,6) com patologias leves (12,9 e 12,1) e graves (28,9 e 25,3). Os tipos de patologias mais incidentes, tanto no sêmen de animais induzidos e não induzidos, foram cauda quebrada e enrolada, sendo os dois tipos graves. Através dos resultados conclui-se que a indução hormonal com extrato de hipófise de carpa, não causou alterações significativas para os parâmetros qualitativos avaliados. Porém, ficou constatado a incidência elevada de patologias graves no sêmen de pacu, especialmente, cauda enrolada, quebrada e corrugada.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2007-06-19

How to Cite

PEDRO STREIT JR., D., PEREIRA RIBEIRO, R., VANINI DE MORAES, G., MINARDI GALLO, J., DIGMAYER, M., VARGAS MENDEZ, L. and APARECIDO POVH, J., 2007. Características qualitativas do sêmen de pacu ( Piaractus mesopotamicus) após indução hormonal. Bioscience Journal [online], vol. 22, no. 3. [Accessed29 November 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/6813.