Reacao de progenies de maracuja-azedo a septoriose Septoria passiflorae Sydow

Authors

  • Patricia Hossoe Dantas Pinto Banco do Brasil
  • Jose Ricardo Peixoto UnB
  • Nilton Tadeu Vilela Junqueira Embrapa-Cerrados
  • Jean Kleber de Abreu Mattos UnB
  • Berildo de Melo UFU

Keywords:

Passiflora edulis f. flavicarpa, Septoriose, Resistencia, Selecao, Progenies.

Abstract

O maracujazeiro é atacado por diversos patógenos, entre eles pelo fungo Septoria passiflorae Sydow, causador da septoriose. Objetivando-se analisar a reação de progênies de maracujá azedo a septoriose, foi conduzido um experimento com mudas, em casa-de-vegetação, na Estação Biológica da Universidade de Brasília (DF), em blocos casualizados com quatro repetições e 6 plantas por parcela, onde foram avaliados 47 progênies. A inoculação do patógeno foi feita por aspersão da planta com suspensão aquosa contendo concentração de 1,5 x 106 esporos/ml, produzidos em meio de cultura BDA. Foram feitas seis avaliações com intervalos de sete dias. A plantas foram avaliadas de acordo com a escala de notas de 0 a 3, sendo 0 planta sem sintomas,1 lesões esparsas nas folhas; 2 lesões coalescendo tomando mais de 25% do limbo foliar e 3 desfolha. As progênies MAR 20.50, EC-2-0 e Mesa 01 apresentaram a maior porcentagem de plantas resistentes na maioria das avaliações. As progênies Mesa 01. MAR 20-50, MAR 20-03 e MAR 20-55 apresentaram as maiores porcentagens de plantas resistentes nas seis avaliações. Quanto à severidade a progênie MAR 20-50 foi a mais resistente, enquanto as progênies MAR 20-28 e MAR 20-39 foram as mais susceptíveis. Quanto à porcentagem de desfolha, a progênie mais suscetível foi a MAR 20-53 e a mais resistente foi a MAR 20-50. A progênie MAR 20-50 foi superior as demais progênies em todos os parâmetros avaliados, demonstrando maior resistência. As curvas de progresso da doença demonstraram que a doença atingiu maior intensidade aos 25 e 33 dias após inoculação, considerando-se a escala de notas e porcentagem de desfolha, respectivamente. A partir daí houve queda na evolução da doença.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2007-01-30

How to Cite

HOSSOE DANTAS PINTO, P., RICARDO PEIXOTO, J., TADEU VILELA JUNQUEIRA, N., KLEBER DE ABREU MATTOS, J. and DE MELO, B., 2007. Reacao de progenies de maracuja-azedo a septoriose Septoria passiflorae Sydow. Bioscience Journal [online], vol. 22, no. 2. [Accessed22 May 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/6717.

Issue

Section

Artigos