Propagação de jambeiro vermelho (Syzygium malaccense L.) por estaquia de ramos herbáceos

Authors

  • Eduardo José de Almeida FCAV-UNESP
  • Eliana Mayra Torrecillas Scalopii FCAV-UNESP
  • Natanael de Jesus FCAV-UNESP
  • Antônio Baldo Geraldo Martins FCAV-UNESP

Keywords:

Syzygium malaccense, Propagacao vegetativa, Estaquia, Regulador vegetal.

Abstract

O consumo de frutas exóticas apresenta acentuado aumento e a área cultivada se encontra em expansão, gerando demando por técnicas adequadas de cultivo. O jambeiro vermelho (Syzygium malaccense), de provável origem na andia, possui fruto que é muito conhecido e apreciado nos Estados do Norte e Nordeste brasileiro. O jambeiro vermelho apresenta um porte demasiadamente alto e longo período juvenil quando propagado por semente, com isso, é desejável sua multiplicação vegetativa visando antecipar o período produtivo e diminuir seu porte, além da obtenção de pomares uniformes. O experimento foi realizado na UNESP/FCAV, Campus de Jaboticabal, utilizando-se de estacas herbáceas de jambeiro vermelho submetidas aos tratamentos por ácido indol butírico (IBA) (0, 1.000, 3.000 e 5.000 mg.L-1) e estacas com e sem incisão basal. As variáveis analisadas foram, porcentagem de sobrevivência e enraizamento das estacas, número e comprimento médio de raízes por estaca. O experimento foi conduzido sob DIC em esquema fatorial (4 X 2) com 4 repetições constituídas por 10 estacas cada. Os dados foram analisados pelo teste de média de Tukey a 5% de probabilidade. É possível a propagação vegetativa por meio de estaquia de ramos herbáceos de jambeiro vermelho, contudo, tanto os tratamentos com IBA quanto a incisão basal, não apresentaram efeito significativo nas variáveis analisadas.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2008-03-06

How to Cite

JOSÉ DE ALMEIDA, E., MAYRA TORRECILLAS SCALOPII, E., DE JESUS, N. and BALDO GERALDO MARTINS, A., 2008. Propagação de jambeiro vermelho (Syzygium malaccense L.) por estaquia de ramos herbáceos. Bioscience Journal [online], vol. 24, no. 1. [Accessed20 May 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/6680.

Issue

Section

Artigos