Desempenho fotossintético de folhas jovens e maduras de Vochysia cinnamomea (Vochysiaceae) em áreas de cerrado rupestre intactas e pós-queimada

Authors

  • Sandro Mayrink Paula Universidade Federal de Uberlândia
  • Emmanuel Rezende Naves Universidade Federal de Uberlândia
  • Izabela Moreira Franco Universidade Federal de Uberlândia
  • Kim Junqueira Manna Padua Universidade Federal de Uberlândia
  • Kleber Resende Silva Universidade Federal de Uberlândia
  • Wesley Peixoto Fernandes Universidade Federal de Uberlândia
  • Denis Coelho de Oliveira Universidade Federal de Uberlândia
  • José Pires de Lemos-Filho Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ana Silvia Franco Pinheiro Moreira Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/BJ-v31n2a2015-23474

Abstract

O fogo exerce um papel importante como modelador dos ecossistemas de diversas formações vegetais, especialmente o Cerrado. Sua ação induz a brotação em diversas espécies, muitas vezes formando folhas mais vigorosas e fisiologicamente mais ativas. Nesse contexto, o presente trabalho investigou o desempenho fotossintético de folhas jovens e maduras de Vochysia cinnamomea Pohl (Vochysiaceae) em resposta à ação do fogo natural sobre uma área de cerrado rupestre da Serra da Canastra, Minas Gerais, comparando-se; (1) folhas jovens de área queimada e não queimada e (2) folhas jovens e maduras de um mesmo indivíduo. Foram analisadas folhas maduras de indivíduos de área não queimada cuja brotação ocorreu anterior à queimada, e folhas jovens de indivíduos de áreas queimadas e não queimadas cuja brotação ocorreu após a passagem do fogo. Foram coletados e analisados dados relativos às taxas fotossintéticas, rendimento quântico potencial e efetivo, taxa relativa de transporte de elétrons, assimilação líquida de CO2, condutância estomática, transpiração e teores de clorofila. Não houve diferenças significativas entre as folhas jovens da área queimada e da área não queimada em relação aos processos fisiológicos testados. Desta forma não há nenhum tipo de resposta rápida em relação à passagem do fogo. Entretanto, foram encontradas diferenças significativas quando comparadas folhas jovens e maduras. É fato que folhas jovens de V. cinnamomea são estruturalmente distintas de folhas maduras, são mais suculentas e pilosas enquanto as folhas maduras são mais coriáceas, glabras e com cutícula evidente. Estas diferenças estruturais e os estágios fisiológicos de maturação distintos se refletem nas características fisiológicas estudadas nestas folhas que, quando maduras apresentam-se com menor grau de fotoinibição, maior teor de clorofilas e maior assimilação líquida de CO2.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2015-02-25

How to Cite

PAULA, S.M., NAVES, E.R., FRANCO, I.M., PADUA, K.J.M., SILVA, K.R., FERNANDES, W.P., OLIVEIRA, D.C. de, DE LEMOS-FILHO, J.P. and MOREIRA, A.S.F.P., 2015. Desempenho fotossintético de folhas jovens e maduras de Vochysia cinnamomea (Vochysiaceae) em áreas de cerrado rupestre intactas e pós-queimada . Bioscience Journal [online], vol. 31, no. 2, pp. 591–600. [Accessed8 December 2022]. DOI 10.14393/BJ-v31n2a2015-23474. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/23474.

Issue

Section

Biological Sciences