Métodos de inoculação e avaliação da resistência de genótipos de soja à Sclerotinia sclerotiorum

Authors

  • Fernando Cezar Juliatti Universidade Federal de Uberlândia
  • Erika Sagata Universidade Federal de Uberlândia
  • David de Souza Jaccoud Filho
  • Breno Cesar Marinho Juliatti Universidade Federal de Uberlândia

Abstract

O Mofo Branco, Sclerotinia sclerotiorum, deve ser manejado por métodos de controle integrado, entre eles a resistência genética. O objetivo do trabalho foi avaliar e definir um método confiável na seleção de genótipos de soja com resistência ao mofo branco. Os testes foram conduzidos em dois ambientes distintos: em ambiente controlado, onde as plantas foram cultivadas em casa-de-vegetação e levadas para o laboratório para serem inoculadas e incubadas em câmara de crescimento; e no campo, onde a doença está sujeita às condições ambientais adversas. Observou-se que a temperatura, condições de cultivo, e o método de inoculação podem influenciar na seleção dos genótipos quanto à resistência à podridão da haste da soja. Definiu-se que o melhor método de avaliação à resistência de genótipos de soja foi a inoculação realizada com ferimento no terço médio das plantas em fase final de florescimento e início de enchimento dos grãos, com discos de BDA e avaliadas 14 dias após a inoculação. A cultivar que pode ser considerada como padrão de resistência foi a Emgopa 316, e os padrões de suscetibilidade foram a BRSMG Garantia e BRSMG 68 Vencedora.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2014-07-17

How to Cite

CEZAR JULIATTI, F., SAGATA, E., JACCOUD FILHO, D. de S. and JULIATTI, B.C.M., 2014. Métodos de inoculação e avaliação da resistência de genótipos de soja à Sclerotinia sclerotiorum . Bioscience Journal [online], vol. 30, no. 4, pp. 958–968. [Accessed7 December 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/22438.

Issue

Section

Agricultural Sciences