Controle pós-colheita da antracnose do pimentão pela levedura Rhodotorula glutinis

Authors

  • Gisely Santana de França Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Rejane Rodrigues da Costa-Carvalho Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Rejane Pereira Neves Universidade Federal de Pernambuco
  • Emmanuelle Rodrigues Araujo Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Delson Laranjeira Universidade Federal Rural de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.14393/BJ-v31n2a2015-22387

Abstract

Considerando as perdas causadas em pós-colheita pela antracnose no pimentão e à ineficácia das medidas de controle atualmente utilizadas, este trabalho teve por objetivo estudar a potencialidade antagônica in vitro e in vivo de quinze isolados de leveduras à Colletotrichum sp., agente causal da antracnose em pimentão. Foi calculada a porcentagem de inibição do crescimento do fungo dos tratamentos em relação à testemunha nos testes in vitro e determinado o tamanho da área lesionada em frutos através da mensuração do comprimento da lesão em dois sentidos diametricamente opostos nos testes in vivo. As leveduras que obtiveram o melhor resultado no controle da antracnose foram identificadas através de características macroscópicas, microscópicas, fisiológicas, bioquímicas e por taxonomia molecular, sendo os isolados de levedura 13E e 13A1, os que obtiveram as melhores respostas no controle do fitopatógeno tanto in vitro quanto in vivo, identificados como pertencentes à espécie Rhodotorula glutinis.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2015-02-25

How to Cite

FRANÇA, G.S. de, COSTA-CARVALHO, R.R. da, NEVES, R.P., ARAUJO, E.R. and LARANJEIRA, D., 2015. Controle pós-colheita da antracnose do pimentão pela levedura Rhodotorula glutinis . Bioscience Journal [online], vol. 31, no. 2, pp. 451–459. [Accessed7 December 2022]. DOI 10.14393/BJ-v31n2a2015-22387. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/22387.

Issue

Section

Agricultural Sciences