Tratamento químico de sementes de milho e o teste de condutividade elétrica

Authors

  • Gisele Herbst Vazquez Universidade Estadual Paulista e Universidade Camilo Castelo Branco
  • Renata Danielle Cardoso Universidade Camilo Castelo Branco
  • Amanda Ribeiro Peres Universidade Estadual Paulista

Abstract

Em diversas culturas, tem sido efetuado o tratamento com fungicidas e/ou inseticidas antes do armazenamento das sementes ou no momento da semeadura, como forma de garantia de maior período de conservação e adequado estande inicial. Todavia, existem dúvidas se os produtos utilizados para o tratamento químico interferem no resultado do teste de condutividade elétrica de sementes de milho. Foi empregado o delineamento experimental inteiramente casualizado e os tratamentos dispostos em esquema fatorial 5 × 5 × 2 com quatro repetições. Os tratamentos foram constituídos por cinco cultivares de milho (DKB 390YG, DKB 185YG, 2B710, AGN-30A91HX e AL Bandeirante) tratados com quatro inseticidas (imidacloprid+thiodicarbe, thiamethoxam, fipronil, fipronil+piraclostrobyn+thiophanate-methyl), além da testemunha já previamente tratada pela própria empresa com fungicidas (fludioxonil+metalaxyl-M e captan) e inseticidas (pirimiphos-methyl, deltamethrin e bifenthrin), analisados em duas épocas (após o tratamento e aos 35 dias de armazenamento). As sementes foram submetidas aos testes de germinação, condutividade elétrica e à determinação do teor de água. Os resultados permitem concluir que, o tratamento de sementes de milho com os inseticidas e os fungicidas testados não interfere no teste de condutividade elétrica, mesmo que a análise seja efetuada após 35 dias de armazenamento das sementes.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2014-03-24

How to Cite

VAZQUEZ, G.H., CARDOSO, R.D. and PERES, A.R., 2014. Tratamento químico de sementes de milho e o teste de condutividade elétrica . Bioscience Journal [online], vol. 30, no. 3, pp. 773–781. [Accessed4 December 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/18081.

Issue

Section

Agricultural Sciences