Variabilidade de índices de chuva nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Authors

  • Rosandro Boligon Minuzzi Universidade Federal de Santa Catarina
  • Fábio Ziemann Lopez Universidade Federal de Pelotas

Abstract

Sendo a chuva uma das variáveis climáticas de maior influência no meio ambiente, na economia e na sociedade, este estudo objetiva analisar a variabilidade climática de diferentes índices de chuva nos Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Foram utilizados dados diários de chuva de 32 estações hidrológicas, onde foram obtidos cinco índices de chuva. O coeficiente angular da Regressão Linear foi utilizado para analisar a tendência climática dos índices de chuva nas escalas sazonal e anual. Os meses seguintes foram definidos como representativos de cada um dos períodos sazonais: de dezembro a fevereiro (verão), de março a maio (outono), de junho a agosto (inverno) e de setembro a novembro (primavera). Desde meados do século XX, houve aumento na quantidade de chuva, no número de dias chuvosos e de forma mais discreta, no número e na intensidade dos eventos extremos de chuva, principalmente na primavera e no outono. Com a função de autocorrelação aplicada em algumas estações hidrológicas, foi encontrado uma periodicidade da chuva anual em torno de 3, 9-11 e 18 anos nas estações com as séries de dados mais extensas (Pomerode e Rio Negro).

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2014-03-24

How to Cite

MINUZZI, R.B. and LOPEZ, F.Z., 2014. Variabilidade de índices de chuva nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul . Bioscience Journal [online], vol. 30, no. 3, pp. 697–706. [Accessed7 December 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/18061.

Issue

Section

Agricultural Sciences