Estabelecimento inicial de espécies de braquiária em consórcio com feijoeiro-comum, sob doses reduzidas de fluazifop-p-butyl

Authors

  • Abner José de Carvalho Universidade estadual de Montes Claros
  • José Eustáquio de Souza Carneiro Universidade Federal de Viçosa.
  • Lino Roberto Ferreira Universidade Federal de Viçosa
  • Márcia Vitória Santos Universidade Federal Rural da Amazônia.
  • Hugo Tiago Ribeiro Amaro Universidade Estadual de Montes Claros

Keywords:

Brachiaria brizantha. Brachiaria decumbens. Herbicidas. Integração Lavoura-pecuária.

Abstract

Objetivando avaliar o estabelecimento inicial de duas espécies de braquiária em consórcio com o feijoeiro-comum, em função de doses reduzidas de fluazifop-p-butyl, foi conduzido experimento em diferentes épocas de semeadura. Os tratamentos foram dispostos em esquema fatorial, envolvendo duas espécies de braquiária (Brachiaria brizantha e B. decumbens) consorciadas com o feijoeiro-comum, e seis doses de fluazifop-p-butyl (0; 7,81; 15,62; 31,25; 62,50 e 125,00 g ha-1), além do monocultivo da braquiária. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, com quatro repetições. Os resultados obtidos permitiram concluir que na safra das águas a B. brizantha apresenta maior produção de biomassa em monocultivo do que em consórcio, sem o uso do fluazifop-p-butyl, enquanto a B. decumbens apresenta produção equivalente nas duas situações. Entretanto, na safra da seca, ambas as espécies de braquiária apresentam maiores produções em monocultivo do que em consórcio. Na safra da seca a utilização de doses a partir de 15,62 g ha-1 do herbicida causa prejuízo para o estabelecimento da pastagem até os 30 dias após a colheita do feijão, entretanto, com exceção da B. decumbens submetida a dose total do herbicida, a produção de biomassa da forrageira aos 150 dias após a colheita do feijão não é afetada pela aplicação do herbicida, em consórcio com o feijoeiro-comum. Na safra das águas pode-se aplicar até 125,00 ou 62,50 g ha-1 do herbicida no consórcio da B. brizantha ou B. decumbens com o feijoeiro-comum, respectivamente, alcançando produção satisfatória de biomassa aos 60 dias após a colheita do feijão.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Abner José de Carvalho, Universidade estadual de Montes Claros

Professor do Departamento de Ciências Agrárias. Área de Grandes Culturas.

José Eustáquio de Souza Carneiro, Universidade Federal de Viçosa.

Professor do Departamento de Fitotecnia. Cultura do feijão.

Lino Roberto Ferreira, Universidade Federal de Viçosa

Professor do Departamento de Fitotecnia. Plantas daninhas.

Márcia Vitória Santos, Universidade Federal Rural da Amazônia.

Professora do Departamento de Zootecnia. Forragicultura e pastagem.

Hugo Tiago Ribeiro Amaro, Universidade Estadual de Montes Claros

Mestrando do Curso de Produção Vegetal no Semiárido.

Published

2013-07-01

How to Cite

CARVALHO, A.J. de, SOUZA CARNEIRO, J.E. de, FERREIRA, L.R., SANTOS, M.V. and AMARO, H.T.R., 2013. Estabelecimento inicial de espécies de braquiária em consórcio com feijoeiro-comum, sob doses reduzidas de fluazifop-p-butyl . Bioscience Journal [online], vol. 29, no. 4. [Accessed16 May 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/15059.

Issue

Section

Agricultural Sciences