Persistência e liberação de macronutrientes e silício da fitomassa de crotalária em função da fragmentação

Authors

  • Claudio Hideo Martins da Costa Universidade Estadual Paulista
  • Carlos Alexandre Costa Crusciol Universidade Estadual Paulista
  • Rogério Peres Soratto Universidade Estadual Paulista
  • Jayme Ferrari Neto Universidade Estadual Paulista

Abstract

A persistência da palhada, bem como, a dinâmica de liberação de nutrientes, são importantes aspectos a se considerar na escolha de plantas para composição das rotações de culturas em sistema plantio direto. Assim, objetivou-se com esse trabalho avaliar a taxa de decomposição e a velocidade de liberação de macronutrientes e silício (Si), da fitomassa de crotalária (Crotalaria juncea L.), em função do manejo, sem e com fragmentação. O delineamento experimental foi de blocos casualizados, com quatro repetições, em esquema fatorial 2x6, constituído por dois manejos da fitomassa da parte aérea aos 75 dias após emergência (sem e com fragmentação mecânica) e seis épocas de coleta (0, 18, 32, 46, 74 e 91 dias após manejo (DAM)), onde foram avaliadas a taxa de decomposição e a liberação de nutrientes da fitomassa da crotalária. A fragmentação mecânica da palhada da crotalária não alterou a decomposição e a liberação de macronutrientes. As máximas taxas de liberação diária ocorreram de 0 a 18 DAM. O K é o nutriente mais rapidamente disponibilizado, enquanto que o Si é o elemento liberado mais lentamente ao solo. Com o passar do tempo ocorreu aumento do teor de Si na palhada.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2012-06-29

How to Cite

COSTA, C.H.M. da, CRUSCIOL, C.A.C., SORATTO, R.P. and FERRARI NETO, J., 2012. Persistência e liberação de macronutrientes e silício da fitomassa de crotalária em função da fragmentação . Bioscience Journal [online], vol. 28, no. 3, pp. 384–394. [Accessed29 November 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/12262.

Issue

Section

Agricultural Sciences