Repactuar o romance histórico e a ficção biográfica: sobre HHhH, de Laurent Binet

Autores

  • Felipe Charbel

DOI:

https://doi.org/10.14393/ArtC-V19n35-2017-2-03

Resumo

O ensaio analisa o romance HHhH (2009), de Laurent Binet. Argumentase que o narrador apresenta um conjunto de cláusulas estipuladas como pré-condições para a reconstrução narrativa do passado histórico: esta deve ser escrupulosa, no sentido da fidelidade ao efetivamente acontecido, e ao mesmo tempo pictoriamente rica, um relato cheio de vida. Argumentase também que a encenação ficcional dos dilemas do narrador, a respeito da construção do relato, torna possível o engajamento do leitor em um produtivo diálogo interno. Tal diálogo permite a consideração, pelo leitor, dos termos da proposta radical de repactuação do romance histórico e da ficção biográfica, como figurada no romance.

Palavras-chave: ficção histórica; ficção biográfica; literatura francesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Charbel

Doutor em História Social da Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Professor do Instituto de História e do Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pesquisador do CNPq. Coorganizador do livro As formas do romance: estudos sobre a historicidade da literatura. Rio de Janeiro: Ponteio, 2016.

Downloads

Publicado

2017-12-20

Como Citar

Charbel, F. (2017). Repactuar o romance histórico e a ficção biográfica: sobre HHhH, de Laurent Binet. Artcultura, 19(35). https://doi.org/10.14393/ArtC-V19n35-2017-2-03

Edição

Seção

Dossiê História & Literatura