Os primeiros historiadores da música popular urbana no Brasil

Autores

  • José Geraldo Vinci de Moraes

Resumo

Este artigo pretende examinar de modo crítico o conjunto das obras de autores como Vagalume, Alexandre Gonçalves Pinto, Orestes Barbosa, Mariza Lira, Edigar de Alencar, Jota Efegê, Almirante e Lúcio Rangel, integrantes da primeira geração de historiadores da moderna música urbana. Essa geração, nascida na passagem dos séculos XIX e XX, além dos registros da memória e dos eventos culturais, reuniu, organizou, compilou, arquivou e, sobretudo, "inventou uma tradição" na nossa cultura/música popular que permanece viva e é difundida até hoje. Na realidade, eles tornaram-se seus únicos historiadores, pois, na época, tanto para os historiadores de ofício como para os intelectuais preocupados com a preservação e difusão da cultura nacional, a música popular urbana não tinha nenhuma relevância cultural ou social.

PALAVRAS-CHAVE: historiografia; cronistas; música popular brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Geraldo Vinci de Moraes

Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (USP). Professor do Departamento de História da USP. Autor, entre outros livros, de Metrópole em sinfonia: história, cultura e música na São Paulo dos anos 30. São Paulo: Estação Liberdade, 2000.

Downloads

Como Citar

Vinci de Moraes, J. G. (2007). Os primeiros historiadores da música popular urbana no Brasil. Artcultura, 8(13). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/artcultura/article/view/40231

Edição

Seção

História & Música Popular