Villa Boa de Goyaz: uma outra história contada em prosa, versos e sons

Autores

  • Ana Guiomar Rêgo Souza

Resumo

Este artigo procura entender socialidades e identidades construídas no espaço urbano de Villa Boa de Goyaz, capital goiana de 1726 até 1937. Buscou-se elaborar uma história apreendida pela via das sensibilidades reveladas pelos sons que ali se fizeram, ouviram ou imaginaram. A proposta consiste em transformar as sonoridades emergidas de diferentes suportes, sobretudo o literário, em potência capaz de viabilizar uma narrativa fundada em sons tomados como ressonâncias de identidades. Um fluxo não linear de eventos que articula mitos de origem, memórias e vestígios do passado que remontam ao século XVIII e avançam para os séculos XIX e XX.

Palavras-chave: paisagem sonora; memória e literatura; identidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Guiomar Rêgo Souza

Mestre em Música pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Doutora em História Cultural pela Universidade de Brasília (UnB). Professora da Escola de Música e Artes Cênicas e do Programa de Pós-graduação em Música da UFG. Coorganizadora do livro O grande governador da Ilha dos Lagartos: práticas de pesquisa e criação em artes. Goiânia: Cegraf/UFG, 2015.

Downloads

Publicado

2016-06-17

Como Citar

Souza, A. G. R. (2016). Villa Boa de Goyaz: uma outra história contada em prosa, versos e sons. Artcultura, 17(30). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/artcultura/article/view/34821

Edição

Seção

Artigos