"Aí, político, eu sou a faca que arranca sua pele": a política do cotidiano e os rappers brasileiros

Autores

  • Roberto Camargos

Resumo

Este artigo empreende uma análise de músicas e posicionamentos (que estão também em falas, discursos, entrevistas etc.) de rappers brasileiros, destacando sua dimensão sociopolítica. Partindo de uma definição alargada do político, tento demonstrar como a produção cultural desses sujeitos pode ser pensada como um contraponto crítico aos valores e práticas dominantes em determinado contexto histórico, no caso o momento de escalada do neoliberalismo no Brasil, com ênfase posta nos anos 1990 e na primeira década do século XXI.

palavras-chave: rap; política; cotidiano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Camargos

Doutorando em História pela Universidade Federal de Uberlândia. Autor do livro Rap e política: percepções da vida social brasileira. São Paulo: Boitempo (no prelo).

Downloads

Publicado

2015-06-22

Como Citar

Camargos, R. (2015). "Aí, político, eu sou a faca que arranca sua pele": a política do cotidiano e os rappers brasileiros. Artcultura, 16(28). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/artcultura/article/view/30607

Edição

Seção

Dossiê