A música popular e a dança dos sentidos: distintas faces do mesmo

Autores

  • Adalberto Paranhos

Resumo

Este texto pretende evidenciar que uma canção, concebida como artefato cultural, está longe de ser portadora de um sentido fixo. Para tanto, retoma algumas composições e sugere que elas — imersas em toda uma rede de relações históricas no plano musical — são apropriadas e reapropriadas segundo diferentes constelações de sentido. Como um camaleão sonoro, os sentidos de uma canção podem migrar a ponto dela perder o significado que lhe foi originalmente atribuído pelo seu autor. Paralelamente à análise de diversificadas performances em torno de uma mesma composição, este artigo procura também chamar a atenção para precauções metodológicas que devem informar o pesquisador no seu trabalho com a linguagem musical.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Paranhos, A. (2006). A música popular e a dança dos sentidos: distintas faces do mesmo. Artcultura, 6(9). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/artcultura/article/view/1367

Edição

Seção

Dossiê História & Música