Ações de educação e saúde relacionadas à pediculose na educação infantil

Autores

  • Stênio Nunes Alves Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Centro-Oeste.
  • Taciany Roberta de Oliveira Universidade Federal de São João del-Rey
  • Géssica Cristina de Souza Universidade Federal de São João del-Rey
  • Adriana Ferreira Silva

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE_v14n12015_rel04

Palavras-chave:

Pediculose. Educação em saúde. Enfermagem.

Resumo

A educação em saúde deve promover ações para resolver e modificar situações-problema que causam doenças. Uma das enfermidades que acometem crianças em idade escolar é a pediculose, causando baixo desempenho escolar. O presente texto visa relatar ações de vigilância e educação, por meio da articulação entre ensino e extensão, relacionadas aos artrópodes vetores e causadores de doenças como a pediculose, assim como aspectos de controle relacionados ao bem-estar social para evitar a proliferação desses insetos. O trabalho está dividido em quatro etapas, em que, inicialmente, são levantadas as necessidades das crianças, os números de Centros Municipais de Educação Infantis (CMEIs) e suas localizações. A segunda e terceira etapas tratam da confecção de bonecos e piolhos de pano, jogos lúdicos e um vídeo sobre piolho. A quarta etapa diz respeito ao desenvolvimento das atividades educativas com as crianças. Por meio dessa experiência, compreendemos melhor a importância da enfermagem e da academia no trabalho direcionado às crianças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stênio Nunes Alves, Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Centro-Oeste.

Doutorado em Ciências (Entomologia) pela Universidade Federal de Minas Gerais; professor adjunto III na Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Centro-Oeste

Taciany Roberta de Oliveira, Universidade Federal de São João del-Rey

Graduanda em Enfermagem na Universidade Federal de São João del-Rey 

Géssica Cristina de Souza, Universidade Federal de São João del-Rey

Graduanda em Enfermagem na Universidade Federal de São João del-Rey

Adriana Ferreira Silva

Graduanda em Enfermagem na Universidade Federal de São João del-Rey

Referências

BARBOSA, I. V. Abordagem de temas em saúde pública por meio de atividades lúdicas com professoras da educação infantil. 2012. 154f. Dissertação (Mestrado)

BRASIL. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde na escola, Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2009.

BUSS, P. M. Uma introdução ao conceito de promoção da saúde. In: CZERESNIA, D.; FREITAS, C. M. (Org.). Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2003. p. 18-37.

FARIA, M. N. A música, fator importante na aprendizagem. 2001. 40f. Monografia (Especialização em Psicopedagoga)

KENDALL, C. et al. Urbanization, dengue and the health transition: anthropological contribution to international health. Med Anthro Quart, Flórida, v. 53, p. 257-268, 1991.

LINARDI, P. M. In: NEVES, D. P. et al. (Org.). Parasitologia humana. 12. ed. São Paulo: Atheneu, 2011.

LINARDI, P. M. et al. Alguns fatores epidemiológicos relativos à infestação humana por Pediculus capitis (Anoplura, Pediculidae) em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Rev Bras Entomol, Curitiba, v. 39, p. 921-929, 1995.

MORIN, E. A cabeça bem feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 7. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

NEVES, L. O. R. O lúdico nas interfaces das relações educativas. 2007. Disponível em: <http://www.legadoludico.com/Artigos/LIRE. htm>. Acesso em: 1 fev. 2015.

PHILBERT, L. A. S.; BUENO, S. M. V. A importância do lúdico na saúde. Rev Criar Educ Infantil, São Paulo, v. 19, p. 6-7, 2008.

SANTOS, A. S. Educação em saúde: reflexão e aplicabilidade em atenção primária á saúde. Online Braz J Nurs, Niterói, v. 5, 2006. Disponível em: <http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/ article/view/435/102>. Acesso em: 1 fev. 2015.

Downloads

Publicado

2015-08-12

Como Citar

NUNES ALVES, S.; DE OLIVEIRA, T. R.; DE SOUZA, G. C.; FERREIRA SILVA, A. Ações de educação e saúde relacionadas à pediculose na educação infantil. Revista Em Extensão, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 126–133, 2015. DOI: 10.14393/REE_v14n12015_rel04. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/31195. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência