A experiência estética no cotidiano autista: um caminho de procissão e peregrinação

Autores

  • Igor Lucas Ries Universidade Tuiuti do Paraná

Palavras-chave:

Autismo, Comunicação, Experiência Estética, Narratividade, Redes Sociais

Resumo

As postagens sobre o autismo são presentes nas redes sociais e assumem papel importante na forma com que os indivíduos, inseridos neste contexto, compreendem as realidades do mundo e da vida cotidiana. Nestes lugares de fala acontecem encontros, partilhas, bem como as narrativas das suas experiências. Por isso, este texto ensaístico se inicia com a abordagem da experiência estética percebida através das rupturas presentes no cotidiano (Gumbrecht). Em seguida, reflete sobre a importância das emoções e do toque, com seu poder de transformação (Didi-Huberman e Nancy). Argumenta sobre a sociedade da transparência e das redes sociais como espaços de exposição, visibilidade e de partilha e, por fim, defende que a experiência estética, também no contexto autista, é um caminho de procissão e peregrinação, carregado de significações e acontecimentos narrativos (Han).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Igor Lucas Ries, Universidade Tuiuti do Paraná

Mestrando em Comunicação e Linguagens PPGCOM - UTP-PR. Graduado em Comunicação Social

Referências

AUTISMO & REALIDADE. Diagnóstico do autismo. Disponível em: . Acesso em: 8 jul. 2016.

BAUDRILLARD, J. Les stratégies fatales. Paris: Grasset, 1983.

BENJAMIN, Walter. Das Kunstwerk im Zeitalter seiner technischen Reproduzierbarkeit. Frankfurt, 1963, p.21.

BENTHAM Jeremy [et al.]. O Panóptico. Organização de Tomaz Tadeu; traduções de Guacira Lopes Louro, M. D. Magno, Tomaz Tadeu. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2008.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Que emoção! Que emoção? São Paulo: Editora 34, 2016.

GUMBRECHT, Hans Ulrich, Pequenas crises. Experiência estética nos mundos cotidianos. In: GUIMARÃES, C. et al (orgs.). Comunicação e Experiência Estética. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2006, p. 50 a 63.

HAN, Biyung Chul. A sociedade da transparência. Lisboa: Relógio d`Água Editores, 2014.

HEGEL, G.W.F. Phänomenologie des Geistes. Hamburgo, 1952.

JUNIOR, Paiva. Temple Grandin fala em entrevista exclusiva para a Revista Autismo. Revista Autismo. Disponível em: <http://www.revistaautismo.com.br/edic-o-3/temple-grandin-fala-em-entrevista-exclusiva-para-a-revista-autismo>. Publicado em 21 dez. 2012. Acesso em: 5 jul. 2016.

JUNIOR, Paiva. Casos de autismo sobem para 1 a cada 68 crianças. Revista Autismo. Disponível em: <http://www.revistaautismo.com.br/noticias/casos-de-autismo-sobem-para-1-a-cada-68-criancas> Publicado em 28 mar. 2014. Acesso em: 5 jul. 2016.

MION, Marcos. A escova de dentes azul; ilustração Fabiana Shizue – 1.ed. – São Paulo: Panda Books, 2016. 48p.

NANCY, Jean-Luc. Arquivida: do senciente e do sentido. São Paulo: Iluminuras, 2014.

UNIVERSO AUTISTA. Síndrome de Savants: o que é síndrome Savant. Disponível em: <http://www.universoautista.com.br/autismo/modules/altern8news/article.php?storyid=19>Acessado em: 5 jul. 2016.

Downloads

Publicado

2018-10-13

Como Citar

Ries, I. L. (2018). A experiência estética no cotidiano autista: um caminho de procissão e peregrinação. Paradoxos, 2(2), 57–65. Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/paradoxos/article/view/45477