Sob os domínios do animal

um estudo do conto "Os dragões" de Murilo Rubião

Autores

  • Antonia Marly Moura Silva Universidade do estado do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v34n2a2018-6

Palavras-chave:

Murilo Rubião, Conto fantástico, Metáfora do animal

Resumo

Valendo-se da linguagem alegórica e simbólica, a literatura contemporânea tem prestigiado a representação de novos monstros e dramas humanos, invocando seu receptor para uma abertura dos horizontes de expectativa. Neste contexto, o valor atribuído aos personagens animais parece intensificar significações contidas na fronteira entre a imaginação e a realidade, afiançando o "sentimento do fantástico" a que se refere Roger Bozzetto (2001). No conto "Os dragões" (1965) de Murilo Rubião, animais expressam sentimentos e sensações tipicamente humanas, sustentando o efeito de estranhamento e de irrealidade da história narrada. Configurado com um caráter de fábula, o tom narrativo de Rubião potencializa a transgressão da realidade no movimento circular entre o normal e o anormal, o verdadeiro e o falso, o possível e o impossível, enaltecendo o estatuto da indecidibilidade que marca o fantástico contemporâneo. Sob tal perspectiva, este trabalho pretende analisar o referido conto, dando destaque ao modo de figuração do fantástico à luz do pensamento de autores como Finné (1980), Julio Cortázar (1993), David Roas (2001, 2011, 2014), Remo Ceserani (2006) e Irene Bessière (2005).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonia Marly Moura Silva, Universidade do estado do Rio Grande do Norte

Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo (2001), Pós-Doutora pela Universidade de Coimbra-PT (2016-2017), Docente permanente do Progrma de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem (PPCL), vinculada ao Departamento de Letras Vernáculas da Universidade do Estado do Rio grande do Norte (DLVqUERN).

Downloads

Publicado

2018-12-27

Como Citar

SILVA, A. M. M. Sob os domínios do animal: um estudo do conto "Os dragões" de Murilo Rubião. Letras & Letras, [S. l.], v. 34, n. 2, p. 91–101, 2018. DOI: 10.14393/LL63-v34n2a2018-6. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/39657. Acesso em: 5 dez. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)