FATORES AMBIENTAIS ASSOCIADOS A HOSPITALIZAÇÕES E ÓBITOS POR DOENÇAS CEREBROVASCULARES NO MUNICÍPIO DE NOVA IGUAÇU

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia1963797

Palavras-chave:

Poluição do ar, Qualidade do ar, Hospitalizações, Óbitos, Doenças vasculares intracranianas

Resumo

Objetivo: associar fatores ambientais com as hospitalizações e óbitos por doença cerebrovascular nos residentes do município de Nova Iguaçu. Métodos: estudo observacional, retrospectivo e analítico. Foram utilizados bases de dados de qualidade do ar (PM10) do INEA, dados de hospitalizações e óbitos do DATASUS, por Doenças Cerebrovasculares (DCBV) contidos no CID X (subcapítulos I63-I66 e I69). A inferência estatística utilizou as causas de hospitalizações e óbitos por DCBV dividida por sexo considerando o valor de p ≤ 0,05. Os fatores ambientais foram correlacionados as hospitalizações e óbitos por DCBV. As análises estatísticas utilizaram software SPSS IBM 25 e a confecção gráfica o Excel e R studio. Resultados: A média das médias anuais de PM10 ultrapassou em 4,4 vezes os padrões do CONAMA. O sexo masculino apresentou maior número de hospitalizações e óbitos por doenças cerebrovasculares, e em faixas etárias inferiores as mulheres. A correlação entre a poluição do ar e hospitalizações foi positiva muito forte (r = 0,990; p < 0,000) e com os óbitos foi positiva e fraca (r = 0,300; p < 0,000). Conclusão: Apesar da redução das concentrações de PM10 ao longo dos anos, os valores excederam os padrões do CONAMA, correlacionando-se com o aumento das hospitalizações e óbitos por DCBV no município.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Henrique de Moura, Universidade Iguaçu

Mestre em Cardiologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Professor da Universidade Iguaçu (UNIG). 

Esthefany Evelyn Araújo Silva, Universidade Iguaçu

Graduada em Fisioterapia pela Universidade Iguaçu (UNIG).

Paula Guidone Pereira Sobreira, Universidade Iguaçu

Mestre em Saúde Pública pela Fundação Osvaldo Cruz, Professora da Universidade Iguaçu (UNIG).

Fabricio Polifke da Silva, Universidade Iguaçu

Doutor em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Professor da Universidade Iguaçu (UNIG).

Luciana Armada Dias, Universidade Iguaçu

Doutora em Ciências Cardiológicas pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Professora da Universidade Iguaçu.

Luiz Francisco Pires Guimarães Maia, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Adalgiza Mafra Moreno, Universidade Iguaçu

Doutora em Ciências Cardiológicas pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Professora da Universidade Iguaçu.

Downloads

Publicado

08-03-2023

Como Citar

MOURA, P. H. de; SILVA, E. E. A.; SOBREIRA, P. G. P.; SILVA, F. P. da; DIAS, L. A.; MAIA, L. F. P. G.; MORENO, A. M. FATORES AMBIENTAIS ASSOCIADOS A HOSPITALIZAÇÕES E ÓBITOS POR DOENÇAS CEREBROVASCULARES NO MUNICÍPIO DE NOVA IGUAÇU. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Uberlândia, v. 19, p. e1906, 2023. DOI: 10.14393/Hygeia1963797. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/63797. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos