INDICADORES DE VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL E A OCORRÊNCIA DA DENGUE NOS BAIRROS DE COPACABANA, JARDIM BOTÂNICO, GUARATIBA E SANTA CRUZ NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia1963414

Palavras-chave:

Índice de Vulnerabilidade Socioambiental, Dengue, Indicadores

Resumo

O presente estudo tem por objetivo desenvolver um índice de vulnerabilidade socioambiental a partir de casos confirmados de dengue, considerando a intenção de espacializar e analisar os números de casos de pessoas infectadas conforme o grau de vulnerabilidade socioambiental no município do Rio de Janeiro, no período de 2007 a 2017.  Dessa forma, foram selecionados dois bairros da Zona Sul – Copacabana e Jardim Botânico – e dois bairros da Zona Oeste – Guaratiba e Santa Cruz. Para isto, foram estabelecidas e analisadas variáveis do Censo 2010 (IBGE) por meio da elaboração do Índice de Vulnerabilidade Socioambiental e a confecção de mapas temáticos por setor censitário em ambiente do Sistema de Informação Geográfica. Em seguida, os dados foram analisados pelo método estatístico Análise das Componentes Principais (ACP), com intenção de identificar quais variáveis assumiram maior peso no Índice de Vulnerabilidade Socioambiental. De acordo com os resultados obtidos pela ACP, a infraestrutura e a diferença de renda foram as principais consequências relacionadas ao grau de vulnerabilidade à luz dos casos confirmados de dengue. Em geral, os bairros de Guaratiba e Santa Cruz, localizados na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, apresentaram maiores números de casos de pessoas infectadas e apresentaram maior grau de Vulnerabilidade Socioambiental quando comparados aos bairros de Copacabana e Jardim Botânico, localizados na Zona Sul da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

23-02-2023

Como Citar

OLIVEIRA, R. F. de; KEDE, M. L. F. M. INDICADORES DE VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL E A OCORRÊNCIA DA DENGUE NOS BAIRROS DE COPACABANA, JARDIM BOTÂNICO, GUARATIBA E SANTA CRUZ NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Uberlândia, v. 19, p. e1904, 2023. DOI: 10.14393/Hygeia1963414. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/63414. Acesso em: 17 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos