PERFIL MATERNO- INFANTIL DE RECÉM-NASCIDOS PRÉ –TERMO NO ESTADO DA BAHIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia17058686

Palavras-chave:

Recém-nascido prematuro, Perfil de saúde, Saúde materno-infantil

Resumo

Objetivo: Identificar o perfil materno-infantil de recém-nascidos prematuros no estado da Bahia. Métodos: Estudo quantitativo, descritivo, transversal e retrospectivo, baseados nas informações de nascidos vivos, no estado da Bahia, no período de 2008 a 2018, por meio do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos – SINASC. Resultados: Houve um total de 212.720 nascimentos de recém-nascidos pré-termos, com maior prevalência para os prematuros entre 32 e 36 semanas de gestação, de mães com idade entre 15 a 24 anos, solteiras e com grau de instrução menor que 11 anos de estudo. A maioria dos recém-nascidos menores de 22 semanas de gestação tiverem entre 1 e 3 consultas pré-natais e os demais prematuros receberam entre 4 e 6 consultas, predominando o parto vaginal, com a maioria dos recém-nascidos sendo do sexo masculino, pretos e pardos, pesando menos de 2.500 Kg. Os recém-nascidos com maior grau de prematuridade apresentam valores menores de Apgar. E apenas uma parcela pequena dos prematuros uma parcela pequena dos prematuros apresentou anomalias genéticas. Conclusão:  A identificação dos fatores de risco de nascimentos prematuros permite a realização de educação em saúde, planejamento familiar e pré-natal de qualidade, visando evitar ocorrência desses partos e propiciar que os recém-nascidos sobrevivam com maior qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-11-02

Como Citar

LIMA ROCHA, C.; RODRIGUES, R. da P. .; MENEZES, L. M.; LOPES, P. S. PERFIL MATERNO- INFANTIL DE RECÉM-NASCIDOS PRÉ –TERMO NO ESTADO DA BAHIA. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 17, p. 293–300, 2021. DOI: 10.14393/Hygeia17058686. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/58686. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos