ANÁLISE ESPACIAL DOS CASOS DA COVID-19 E LEITOS DE TERAPIA INTENSIVA NO ESTADO DA BAHIA-BRASIL

Autores

  • Sarah Andrade Sampaio Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Estudos Territoriais (PROET) Universidade do Estado da Bahia – UNEB – campus I
  • Gabriel Carneiro Silva Cunha Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF)
  • Felipe de Souza Reis Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF)
  • Sirius Oliveira Souza Docente do Programa de Pós-Graduação em Estudos Territoriais (PROET- UNEB- Campus I) /Professor Adjunto da Universidade Federal do Vale do São Francisco –campus Senhor do Bonfim (BA)

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia17058324

Palavras-chave:

Bahia, Distribuição espacial, COVID-19

Resumo

O presente texto tem como objetivo analisar a distribuição espacial dos casos confirmados da COVID-19 no Estado da Bahia, entre o período de março a junho de 2020, ao passo que busca analisar a distribuição dos leitos de terapia intensiva e da população com idade superior a 60 anos, tendo em vista a possibilidade de alocação dos equipamentos de suporte à saúde intensiva com base nos padrões de disseminação da doença e na concentração de idosos. Para tal, a partir de dados dos Boletins Epidemiológicos da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB, 2020) e do Portal COVID (IBGE, 2020) foram utilizadas ferramentas de Sistema de Informação Geográfica, para qualificação e análise da distribuição espacial da COVID-19. Os resultados apontam que a dispersão do vírus no território estadual teve forte relação com os eixos rodoviários e aéreos de maior porte do estado. Desta forma, até junho de 2020, 93,52% dos municípios do estado não detinham de leitos de UTI, além disso, ressalta-se a alta taxa de incidência para a Região Sul do estado e destaca-se a concentração dos leitos de UTIs na Região Metropolitana de Salvador, ao passo que os municípios com maiores concentrações de idosos se concentram no Centro Oeste do estado, em municípios pequenos, com redes de saúde frágeis, o que desperta a necessidade para o planejamento de ações em saúde. Ao final, este trabalho legitima-se ao reconhecer padrões espaciais de rotas de dispersão e fornecer relevantes informações para a compreensão e mitigação de danos relacionado a pandemia da COVID-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sarah Andrade Sampaio, Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Estudos Territoriais (PROET) Universidade do Estado da Bahia – UNEB – campus I

 

 

Downloads

Publicado

18-09-2021

Como Citar

SAMPAIO, S. A.; CUNHA, G. C. S. .; REIS, F. de S.; SOUZA , S. O. ANÁLISE ESPACIAL DOS CASOS DA COVID-19 E LEITOS DE TERAPIA INTENSIVA NO ESTADO DA BAHIA-BRASIL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 17, p. 198–215, 2021. DOI: 10.14393/Hygeia17058324. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/58324. Acesso em: 10 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos