MORTALIDADE POR CÂNCER DE BOCA FRENTE ÀS DESIGUALDADES SOCIAIS E O DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL: UM ESTUDO ECOLÓGICO

Autores

  • Jacques Antonio Cavalcante Maciel Universidade Federal do Ceará (UFC), Sobral (CE), Brasil
  • Igor Iuco Castro-Silva Universidade Federal do Ceará (UFC), Sobral (CE), Brasil

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia17057291

Palavras-chave:

Neoplasias Bucais, Fatores Socioeconômicos, Desenvolvimento Humano, Análise Espacial

Resumo

O presente estudo tem como objetivo analisar a distribuição espacial da mortalidade por câncer de boca em 2018 e fatores sociais associados no Brasil. Trata-se de um estudo ecológico dos óbitos por câncer de boca agregados em 161 Regiões Intermediárias de Articulação Urbana utilizando como variáveis independentes o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e o Índice de Gini. Foram calculados os coeficientes de mortalidade e utilizado método Bayesiano Empírico Local. A mortalidade por câncer de boca no Brasil possuiu autocorrelação espacial. No modelo de regressão multivariado clássico, índice de Gini apresentou relação inversamente proporcional à mortalidade por câncer de boca. Nos modelos Spatial Lag e Spatial Error, o último apresentou os melhores parâmetros: R2= 0,4319; Log da Verossimilhança = -242,805; AIC = 491,611 e SBC = 500,855. Assim, pode-se concluir que o IDHM e o Índice de Gini são variáveis preditoras para o óbito por câncer de boca no Brasil, possibilitando uma atuação mais direcionada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-03-19

Como Citar

MACIEL, J. A. C. .; CASTRO-SILVA, I. I. MORTALIDADE POR CÂNCER DE BOCA FRENTE ÀS DESIGUALDADES SOCIAIS E O DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL: UM ESTUDO ECOLÓGICO . Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 17, p. 45–54, 2021. DOI: 10.14393/Hygeia17057291. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/57291. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos