ATUAÇÃO DOS TRABALHADORES COM DEFICIÊNCIA NOS HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS DE UBERLÂNDIA-MG E A RELAÇÃO DAS SUAS LIMITAÇÕES COM OS RISCOS OCUPACIONAIS

Autores

  • Elaine Gomes do Amaral Programa de Pós-Graduação em Mestrado Profissional em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador https://orcid.org/0000-0002-5251-2898
  • Antônio Carlos Freire Sampaio Programa de Pós-Graduação em Mestrado Profissional em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia16056934

Palavras-chave:

Pessoa com Deficiência, Trabalhadores, Limitações, Riscos Ocupacionais

Resumo

A presente pesquisa tem como objetivoconhecer quais as relações entre as limitações com os riscos ocupacionais dos trabalhadores com deficiência que trabalham em hospitais universitários e odontológicos de Uberlândia, além de identificar quais são essas limitações e como é a sua atuação laboral. A partir da década de 1970 foi possível diferenciar os conceitos de patologia, deficiência, limitações e incapacidade. Nesse contexto, na década de 80 era comum designar uma pessoa com deficiência como defeituosa, inválida, aleijada e outras denominações. Após esse período, a denominação correta foi “pessoas deficientes”, logo após aprofundar os estudos passaram para “pessoas portadoras de deficiência” e, a partir da década de 90, “pessoas com deficiência”, denominação que ainda se mantém. A pessoa com deficiência teve sua inserção no mercado de trabalho em um contexto histórico conturbado decorrente de transformações no que tange o trabalho. A partir dessa conjuntura esses trabalhadores merecem atenção especial devido a seu histórico de lutas. Utilizou-se neste estudo duas abordagens metodológicas: a quantitativa e a qualitativa. Para capturar essas vivências foi utilizado como instrumentos a observação sistemática dos aspectos do cotidiano do pesquisado. A pesquisa foi desenvolvida no Hospital Universitário de Uberlândia (HC/UFU) e Hospital Odontológico (HO/UFU).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elaine Gomes do Amaral, Programa de Pós-Graduação em Mestrado Profissional em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador

Bióloga. Mestranda do Curso de Pós-Graduação em Mestrado Profissional em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador – UFU

Antônio Carlos Freire Sampaio, Programa de Pós-Graduação em Mestrado Profissional em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador

Geógrafo. Doutorado em Geografia, UFRJ

Docente do Curso de Pós-Graduação em Mestrado Profissional em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador – UFU

Downloads

Publicado

2020-12-14

Como Citar

AMARAL, E. G. do; SAMPAIO, A. C. F. . ATUAÇÃO DOS TRABALHADORES COM DEFICIÊNCIA NOS HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS DE UBERLÂNDIA-MG E A RELAÇÃO DAS SUAS LIMITAÇÕES COM OS RISCOS OCUPACIONAIS . Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 16, p. 408–418, 2020. DOI: 10.14393/Hygeia16056934. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/56934. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos