DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA NO MUNICÍPIO DE IMBÉ DE MINAS, LESTE DO ESTADO DE MINAS GERAIS, BRASIL

Autores

  • Rafael Luiz da Silva Neves Doutorando em Ciências da Saúde, Instituto René Rachou – Fiocruz Minas
  • Andreza do Nascimento Gonçalves Enfermeira da Secretaria Municipal de Saúde de Imbé de Minas
  • Daniel Rodrigues Silva Doutor em Farmácia, Centro Universitário de Caratinga
  • Juscélio Clemente Abreu Doutor em Genética, Centro Universitário de Caratinga
  • Gabriel Menezes Wernersbach Acadêmico de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Viçosa
  • Carlos Henrique Wernersbach Guerra Doutor em Geografia, Centro Universitário de Caratinga

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia16052808

Palavras-chave:

Leishmaniose Tegumentar Americana, Epidemiologia, Análise espacial

Resumo

A Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) é causada por protozoários pertencentes ao gênero Leishmania e representa um importante problema de saúde pública. O objetivo deste estudo foi analisar a distribuição espacial e caracterizar o perfil epidemiológico da LTA no município de Imbé de Minas (MG) utilizando como metodologia ferramentas de análise espacial e informações obtidas nos dados coletados no Serviço de Epidemiologia do município. Os resultados apresentados demonstraram que a incidência de LTA no município de Imbé de Minas vem aumentando a partir do ano 2015 e dobrando em 2018, sendo a maior parte dos acometidos, homens, residentes na zona rural, com baixa escolaridade e com idade entre 30 e 59 anos. Os 46 casos registrados apresentavam lesões cutâneas, diagnosticados em sua maioria por exame parasitológico direto. A droga mais utilizada no tratamento foi o Antimonial pentavalente. A quase totalidade dos casos encontra-se nas regiões norte e noroeste do município. Sugere-se às autoridades municipais a adoção de medidas preventivas dirigidas à população como uso de repelentes e manejo ambiental, medidas de controle de vetores, reservatórios e atividades de educação em saúde, além da melhoria do fluxo de notificação da LTA no município. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-09-11

Como Citar

NEVES, R. L. da S.; GONÇALVES, A. do N.; SILVA, D. R.; ABREU, J. C.; WERNERSBACH, G. M.; WERNERSBACH GUERRA, C. H. DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA NO MUNICÍPIO DE IMBÉ DE MINAS, LESTE DO ESTADO DE MINAS GERAIS, BRASIL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 16, p. 159–173, 2020. DOI: 10.14393/Hygeia16052808. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/52808. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos