ANÁLISE ESPACIAL DOS DETERMINANTES SOCIOAMBIENTAIS PARA LEPTOSPIROSE NO MUNICÍPIO DE ITABORAÍ-RJ, ATRAVÉS DA ABORDAGEM ECOSSISTÊMICA

Autores

  • Jefferson Pereira Caldas
  • Hermano Albuquerque
  • Heitor Levy Ferreira Praça
  • Alexandre San Pedro Siqueira
  • Luciano Medeiro de Toledo
  • Paulo Chagastelles Sabroza

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia153351664

Resumo

As abordagens ecossistêmicas surgem como enfoques alternativos que integram múltiplos aspectos para a compreensão e busca de soluções de problemas de saúde oriundos de precárias condições sociossanitárias. A vulnerabilidade para a leptospirose é marcada por áreas onde há propensão a ocorrer desastres naturais de alagamento associados a precárias condições sociossanitárias. O presente artigo traz a identificação de áreas de risco para leptospirose no município de Itaboraí considerando características ambientais e sociossanitárias relacionadas a produção da doença. A análise espacial foi realizada por meio de sobreposição dos temas de interesse: áreas de maior risco de inundação (28% do território), áreas críticas (0,9% do território e 9,3% da população do município) e casos notificados de leptospirose, através da análise visual. Dos 89 casos de leptospirose notificados, 71% foram localizados dentro das áreas de influência de inundação e 34% em localidades com precárias condições sociossanitárias. Os resultados alcançados com a integração das informações socioambientais do território e análise da distribuição espacial da leptospirose demonstra a ocorrência injusta, desproporcional e evitável de leptospirose naquelas localidades, ressaltando uma situação de iniquidade social em saúde na qual populações com menores condições econômicas são impelidas a ocupar porções do território ambientalmente degradadas e com menor disponibilidade de serviços. Essa se mostra uma promissora abordagem para a área da vigilância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-11-21

Como Citar

CALDAS, J. P. .; ALBUQUERQUE, H. .; PRAÇA, H. L. F. .; SIQUEIRA, A. S. P. .; TOLEDO, L. M. de .; SABROZA, P. C. . ANÁLISE ESPACIAL DOS DETERMINANTES SOCIOAMBIENTAIS PARA LEPTOSPIROSE NO MUNICÍPIO DE ITABORAÍ-RJ, ATRAVÉS DA ABORDAGEM ECOSSISTÊMICA. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 15, n. 33, p. 42–53, 2019. DOI: 10.14393/Hygeia153351664. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/51664. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos