ANÁLISE EXPLORATÓRIA DOS DADOS CLIMÁTICOS E SUA INFLUÊNCIA NO Aedes aegypti, NO MUNICÍPIO DE CHAPECÓ/SC: RESULTADOS PARCIAIS

Autores

  • Cleusa Matiola
  • Eduardo Augusto Werneck Ribeiro

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia153351663

Palavras-chave:

Aedes aegypti, Clima, MERRA2

Resumo

A dengue é uma doença viral que vem colocando em risco parte da população do mundo. O vírus é transmitido pelo Aedes aegypti, também transmissor do zika vírus e da febre chikungunya. O número de A. aegypti é significativo em Santa Catarina ao longo dos anos. As variações climáticas contribuem para o aumento do vetor, porém as condições socioeconômicas da população e a ação antrópica também influenciam. O objetivo deste estudo é uma análise exploratória das variáveis climáticas e possíveis correlações com o aumento de número de mosquitos em Chapecó/SC. Para isto,  foi realizado modelagem estatística do número de A. aegypti, disponibilizados pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE), com distribuição da precipitação, médias de temperatura mínimas e máximas com recorte diário, entre 2010 e 2017, fornecidos por Modern Era Retrospective-Analysis For Research and Applications (MERRA2) da NASA. A pesquisa se mostrou promissora, os dados de MERRA2, trazem uma escala temporal que possibilitaram o estudo do clima com a proliferação do mosquito, tendo em vista que nem toda cidade conta com estação meteorológica. Este trabalho apresenta resultados parciais da pesquisa ainda em desenvolvimento, no programa de mestrado profissional Clima e Ambiente do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-11-21

Como Citar

MATIOLA , C. .; RIBEIRO , E. A. W. . ANÁLISE EXPLORATÓRIA DOS DADOS CLIMÁTICOS E SUA INFLUÊNCIA NO Aedes aegypti, NO MUNICÍPIO DE CHAPECÓ/SC: RESULTADOS PARCIAIS. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 15, n. 33, p. 29–41, 2019. DOI: 10.14393/Hygeia153351663. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/51663. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos