VIGILÂNCIA DE EPIZOOTIAS EM PRIMATAS NÃO HUMANOS EM NITERÓI, RJ, BRASIL

Autores

  • Flavio Fernando Batista Moutinho Universidade Federal Fluminense – RJ Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – RJ
  • Dylan Mendonça da Silva Correa Universidade Federal Fluminense – RJ
  • Nairedisa Marcanth Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – RJ
  • Viviane Moura Azevedo Nunes Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – RJ
  • Fábio Villas Boas Borges Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – RJ
  • Francisco de Faria Neto Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – RJ
  • Sávio Freire Bruno Universidade Federal Fluminense - RJ

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia16050387

Palavras-chave:

Febre Amarela, Raiva, Callithrix, Ecoepidemiologia

Resumo

A vigilância de epizootias em primatas não humanos (PNH) é uma importante estratégia que visa, prioritariamente, a identificação precoce da circulação viral dos agentes da febre amarela e da raiva, na prevenção de riscos à saúde da coletividade. O presente artigo, de cunho descritivo, analítico e retrospectivo, utilizou dados da vigilância passiva de epizootias em PNH realizada pelo Centro de Controle de Zoonoses e Doenças de Transmissão Vetorial de Niterói, Rio de Janeiro, no período de 2017 a 2018. No período estudado as epizootias envolveram 203 PNH, da família Callitrichidae. Foram analisados laboratorialmente somente 81,8% (n=166) dos primatas recolhidos, em função do estado de conservação das carcaças. A região Oceânica de Niterói e o bairro Fonseca destacaram-se na quantidade de carcaças recolhidas, havendo concentração em áreas de média e alta densidades de urbanização do município. Houve predomínio do aparecimento de carcaças no período de janeiro a maio. Não foram encontrados PNH positivos para raiva e foi encontrada prevalência baixa de febre amarela nos animais analisados laboratorialmente (1,26% em 2017 e 0,6% no período), com identificação de um único caso, no período pré-sazonal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-05-28

Como Citar

BATISTA MOUTINHO, F. F.; MENDONÇA DA SILVA CORREA, D.; MARCANTH, N.; MOURA AZEVEDO NUNES, V.; VILLAS BOAS BORGES, F.; DE FARIA NETO, F.; FREIRE BRUNO, S. VIGILÂNCIA DE EPIZOOTIAS EM PRIMATAS NÃO HUMANOS EM NITERÓI, RJ, BRASIL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 16, p. 37–48, 2020. DOI: 10.14393/Hygeia16050387. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/50387. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos