TECOBÉ NO MARAJÓ - TAXA DE DETECÇÃO DA HANSENÍASE E O PROGRAMA DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA BOLSA FAMÍLIA

Autores

  • Everson Vando Melo Matos Faculdade Metropolitana da Amazônia - FAMAZ Faculdades Integrada Brasil Amazônia - FIBRA
  • Edson Marcos Leal Soares Ramos Universidade Federal do Pará
  • Nelson Veiga Gonçalves Universidade Federal do Pará Universidade do Estado do Pará
  • Alcinês da Silva Souza Júnior Laboratório de Geoprocessamento de Dados Epidemiológicos (EpiGeo) - UEPA
  • Maria do Socorro Castelo Branco de Oliveira Bastos Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia143005

Palavras-chave:

Hanseníase. Epidemiologia. Análise Espacial. Amazônia

Resumo

Este estudo faz uma análise da distribuição geográfica da hanseníase e a cobertura do Programa Bolsa Família, no período de 2012 a 2014. Estudo descritivo e ecológico. e , envolvendo as taxas de detecção da hanseníase e a cobertura do Programa Bolsa Família, com a utilização do software ArqGIS 10.2. O total de 652 casos novos foram registrados nos 16 municípios. Em 2012, taxa de detecção hiperendêmica em (4) municípios, muito alta (5), alta (4), média (1) e baixa (2). Cobertura do PBF em 2012, Alta (5), intermediária (9) e baixa (2). Em 2013, taxa de detecção, hiperendêmica (6), muito alta (5), média (2) e alta (3). Cobertura do PBF, alta (12), intermediária (2) e baixa (2). Em 2014, taxa de detecção, hiperendêmica (5), muito alta (5), alta (3), média (3), enquanto a cobertura do PBF, alta (12), intermediária (3) e baixa (1). Os municípios apresentam altos índices da endemia, evidenciou-se que os municípios com altas taxas possuem uma alta cobertura do PBF. A meta de 1 caso para 10 mil hab. encontra-se longe de ser alcançada na região do Marajó, visto que as influências sociais, econômicas e políticas restringem o combate e a eliminação da hanseníase.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Everson Vando Melo Matos, Faculdade Metropolitana da Amazônia - FAMAZ Faculdades Integrada Brasil Amazônia - FIBRA

Mestre em Saúde Coletiva - UFPA

Programa de Pós-Graduação em Saúde, Ambiente e Sociedade na Amazônia

Edson Marcos Leal Soares Ramos, Universidade Federal do Pará

Doutor em Engenharia de Produção
Instituto de Ciências Exatas e Naturais

Nelson Veiga Gonçalves, Universidade Federal do Pará Universidade do Estado do Pará

Doutor em Ciências da Informação pela Universidade de Brasília

Laboratório de Geoprocessamento de Dados Epidemiológicos (EpiGeo) - UEPA

Alcinês da Silva Souza Júnior, Laboratório de Geoprocessamento de Dados Epidemiológicos (EpiGeo) - UEPA

Mestre em Saúde Coletiva - UFPA

Laboratório de Geoprocessamento de Dados Epidemiológicos (EpiGeo) - UEPA

Maria do Socorro Castelo Branco de Oliveira Bastos, Universidade Federal do Pará

Doutora em Ciências Médicas pela Universidade de São Paulo

Programa de Pós-Graduação em Saúde, Ambiente e Sociedade na Amazônia

Downloads

Publicado

2019-02-05

Como Citar

MELO MATOS, E. V.; RAMOS, E. M. L. S.; GONÇALVES, N. V.; JÚNIOR, A. da S. S.; DE OLIVEIRA BASTOS, M. do S. C. B. TECOBÉ NO MARAJÓ - TAXA DE DETECÇÃO DA HANSENÍASE E O PROGRAMA DE TRANSFERÊNCIA DE RENDA BOLSA FAMÍLIA. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 14, n. 30, p. 53–61, 2019. DOI: 10.14393/Hygeia143005. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/43424. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos