PANORAMA EPIDEMIOLÓGICO DA AIDS EM IDOSOS

Autores

  • Bruno Neves da Silva Universidade Federal de Campina Grande
  • Wagner Maciel Sarmento
  • Fabrícia Cristina Vidal Silva
  • Maísa Galdino Pereira
  • Cícera Renata Diniz Vieira Silva
  • Gerlane Cristinne Bertino Véras

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia142907

Palavras-chave:

Aids. Envelhecimento. Epidemiologia.

Resumo

Este artigo objetivou identificar o perfil epidemiológico da aids em idosos no Brasil. Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo, retrospectivo, com utilização de dados secundários realizado por meio do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde, considerando o intervalo de anos de 2000 a 2015. Constatou-se um total de 23.101 casos notificados, que sugerem uma tendência de crescimento linear no número de registros da doença no Brasil nos últimos 16 anos, estando mais prevalente no sexo masculino, com idade entre 60 a 69 anos, de raça/cor autodeclarada branca, heterossexuais, com baixa escolaridade e provenientes da Região Sudeste do país. O número elevado de casos revela a inclinação da epidemia da doença para a população idosa, já descrita na literatura e evidencia a necessidade de desenvolver ações que promovam a saúde do idoso, pautadas no empoderamento desta população acerca do HIV/aids.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-10-09

Como Citar

SILVA, B. N. da; SARMENTO, W. M.; SILVA, F. C. V.; PEREIRA, M. G.; SILVA, C. R. D. V.; VÉRAS, G. C. B. PANORAMA EPIDEMIOLÓGICO DA AIDS EM IDOSOS. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 14, n. 29, p. 80–88, 2018. DOI: 10.14393/Hygeia142907. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/42978. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos