ESTUDO DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS SURTOS DE DOENÇAS DE TRANSMISSÃO H͍DRICA E ALIMENTAR NO RIO GRANDE DO SUL: uma revisão dos registros no Estado

Autores

  • Lilian Rambo Klein Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Ramiro Pereira Bisognin Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Denise M. S. Figueiredo Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia132504

Palavras-chave:

Alimentos, Doenças de transmissão hídrica e alimentar, surtos

Resumo

As doenças de transmissão hídrica e alimentar (DTHA) constituem um grande problema de saúde pública mundial, causadoras de inúmeras infecções e intoxicações. Nesse sentido, os dados epidemiológicos de DTHA são extremamente importantes para o estabelecimento das prioridades de saúde pública e alocação de recursos. Deste modo, este estudo objetivou conhecer o perfil epidemiológico dos surtos confirmados de DTHA no Rio Grande do Sul. Para tanto, foram analisados os dados coletados pela Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual em Saúde do Estado, entre 2000 e 2014. Os dados foram compilados em planilhas do Excel para elaboração de gráficos e discussão dos resultados. Até a conclusão deste trabalho foram registrados 1.148 surtos, diagnosticados através de exames microbiológico, bacteriológico, virológico e/ou taxa de ataque. Evidenciou-se que os alimentos a base de ovos possuem maior envolvimento nos surtos confirmados, sendo a Salmonella sp. o agente etiológico de maior incidência. Ao analisar o local de produção dos alimentos, verificou-se que os surtos desencadeiam-se em sua maioria nas residências ou estabelecimentos comerciais, principalmente por matéria-prima sem inspeção, seguido de manutenção inadequada dos alimentos por longos períodos em temperatura ambiente. Desta forma, fica evidente a necessidade de se buscar alternativas para mudança comportamental da população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lilian Rambo Klein, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Química de Alimentos (Universidade Federal de Pelotas - UFPel). Especialista em Segurança Alimentar e Agroecologia (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Ramiro Pereira Bisognin, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Graduado em Engenharia Ambiental (2008) com Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho (2012) e Mestrado em Tecnologia Ambiental (2012) pela Universidade de Santa Cruz do Sul. Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil - Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental pela Universidade Federal de Santa Maria. Atualmente é professor na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Unidade Três Passos.

Denise M. S. Figueiredo, Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul

Médica Veterinária (Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS), Especialista em Saúde Pública (UFRGS). Gerente do Programa de Vigilância

Epidemiológica das Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar do Rio Grande do Sul

Downloads

Publicado

28-09-2017

Como Citar

KLEIN, L. R.; BISOGNIN, R. P.; FIGUEIREDO, D. M. S. ESTUDO DO PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS SURTOS DE DOENÇAS DE TRANSMISSÃO H͍DRICA E ALIMENTAR NO RIO GRANDE DO SUL: uma revisão dos registros no Estado. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 13, n. 25, p. 48–64, 2017. DOI: 10.14393/Hygeia132504. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/37127. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos