DENGUE NAS AMÉRICAS: DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E CIRCULAÇÃO VIRAL (1995-2014)

Autores

  • Thiago Kich Fogaça Universidade Federal do Paraná
  • Francisco de Assis Mendonça Universidade Federal do Paraná

Palavras-chave:

Dengue, Circulação viral, Soroprevalência.

Resumo

A dengue é uma doença que faz vítimas no mundo há muitos anos, porém, nas últimas décadas, ocorreu um aumento significativo de casos reportados nas Américas, sobretudo na América do Sul, apresentando o Brasil como país com mais casos da doença. Seu controle é dificultado, devido os condicionantes ambientais e sociais envolvidos na dinâmica de expansão da doença, apresentando a circulação de quatro sorotipos: DEN-1 ao DEN-4. O objetivo desta pesquisa consistiu em analisar a circulação do vírus nas Américas entre os anos de 1995 e 2014. O método utilizado foi o hipotético indutivo e foram elaborados mapas de circulação do vírus da dengue nas Américas identificando características da soroprevalência da doença, marcada por um período de 5 a 10 anos. É provável que a circulação do vírus da dengue corresponda ao fluxo de pessoas (hospedeiros) entre as fronteiras e fortemente facilitado pelos avanços tecnológicos e de transporte, tornando-se assim, mais um desafio no controle da doença. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-06-22

Como Citar

FOGAÇA, T. K.; MENDONÇA, F. de A. DENGUE NAS AMÉRICAS: DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E CIRCULAÇÃO VIRAL (1995-2014). Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 13, n. 24, p. 175–188, 2017. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/36310. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos