DESIGUALDADES SOCIOESPACIAIS NA DISTRIBUIÇÃO DA MORTALIDADE POR CÂNCER NO BRASIL

Autores

  • Isabelle Ribeiro Barbosa Programa de pós-graduação em Saúde Coletiva - Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Íris do Céu Clara Costa Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
  • Dyego Leandro Bezerra de Souza Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Milagros Bernal Pérez Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Palavras-chave:

Câncer, Mortalidade, Geografia médica, Desigualdades em saúde.

Resumo

Objetivo: analisar a distribuição espacial da mortalidade por câncer e sua correlação com os fatores socioeconômicos nos municípios brasileiros no período de 2010 a 2012. Metodologia: foram aplicados os testes Moran Global e local para análise da autocorrelação espacial e a significância dos clusters. Foi realizada a análise bivariada LISA para avaliação da correlação espacial entre a taxa de mortalidade por câncer e as variáveis independentes. O número de óbitos foi obtido do SIM e os dados de população do IBGE. Resultados: houve autocorrelação espacial para mortalidade por câncer no Brasil (I=0,5132; p=0,01), assim como para o IDH (I=0,806 p<0,01), Gini (I=0,303 p<0,01) e o Grau de urbanização (I=0,421 p<0,01). O IDH foi correlacionado espacialmente (I=0,515, p<0,05) com a mortalidade por câncer, formando clusters em estados do sul e sudeste; o Gini apresentou um padrão de distribuição aleatório, com fraca correlação inversa com a mortalidade (I=-0,207 p<0,05). A urbanização foi fracamente correlacionada espacialmente com o câncer, embora com formação de clusters significativos nos municípios do sudeste do país. Conclusão: A distribuição espacial das taxas de mortalidade por câncer nos municípios brasileiros demonstra uma ampla desigualdade, sendo mais frequentemente correlacionada às áreas mais desenvolvidas e urbanizadas do país. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabelle Ribeiro Barbosa, Programa de pós-graduação em Saúde Coletiva - Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Farmacêutica Bioquímica, Especialista em Epidemiologia, Especialista em saúde Pública, Mestre em Ciências Biológicas, Doutora em Saúde Coletiva.

Íris do Céu Clara Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Odontóloga, Doutora em Odontologia Preventiva e Social, Professora associada II do Departamento de odontologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Dyego Leandro Bezerra de Souza, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Odontólogo, Professor do Departamento de Saúde Coletiva - Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Milagros Bernal Pérez, Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Médica, Professora Titular do Departamento de Microbiologia, Medicina preventiva y salud publica, Universidad de Zaragoza 

Downloads

Publicado

2016-12-16

Como Citar

BARBOSA, I. R.; COSTA, Íris do C. C.; DE SOUZA, D. L. B.; PÉREZ, M. B. DESIGUALDADES SOCIOESPACIAIS NA DISTRIBUIÇÃO DA MORTALIDADE POR CÂNCER NO BRASIL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 12, n. 23, p. 122–132, 2016. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/32852. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos