O MICROCLIMA E O (DES)CONFORTO TÉRMICO EM AMBIENTES ABERTOS NA CIDADE DE NATAL

Autores

  • Maytê Duarte Leal Coutinho Doutoranda em Ciências Climáticas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal/RN.
  • Thalyta Soares dos Santos Doutoranda em Ciências Climáticas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Ana Carla dos Santos Gomes Doutoranda em Ciências Climáticas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Allan Rodrigues Silva Doutorando em Ciências Climáticas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Micejane da Silva Costa Doutoranda em Ciências Climáticas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Michelyne Duarte Coutinho de Morais Doutoranda em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisa Espacial, São José dos Campos/SP.

Palavras-chave:

Índices biometeorológicos, fatores climáticos, sensação térmica.

Resumo

Do ponto de vista humano, o conforto térmico está associado à condição psicológica que expresse satisfação com o ambiente térmico. Logo, a influência que o clima exerce sobre o homem e suas atividades diárias são exploradas neste trabalho. Esse estudo tem como objetivo analisar o conforto e o desconforto humano na cidade de Natal, capital do Rio Grande do Norte. A metodologia foi por meio dos índices biometeorológicos ao longo dos meses do ano, que caracterizam/indicam, a sensação térmica dos habitantes nesta cidade. De um modo geral, os resultados obtidos mostram que a cidade de Natal caracterizou-se como "levemente desconfortável" para seus habitantes durante seis meses do ano, o que pode acarretar problemas de saúde devido a seus fatores climáticos. Resultado desta maneira, alguns impactos ambientais advinhos de atividades antropogênicas como: a poluição atmosférica e das águas, produção de lixo, alterações no microclima (Ilhas de calor).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maytê Duarte Leal Coutinho, Doutoranda em Ciências Climáticas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal/RN.

Doutoranda em Ciências Climáticas pela Universidade Federal do Rio grande do Norte (UFRN), com mestrado (2011) e graduação (2009) em Meteorologia pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Participa de projetos de pesquisas relacionados a extremos de precipitação com Projeções para o futuro. Atualmente concentra suas atividades estudando o Balanço de umidade na América do Sul, utilizando saídas de diferentes modelos regionais do Projeto CLARIS. Tem experiência em Modelagem numérica, atuando com os seguintes temas: hidrologia, climatologia, balanço de umidade e Mudanças Climáticas.

Downloads

Publicado

2014-12-17

Como Citar

COUTINHO, M. D. L.; SANTOS, T. S. dos; GOMES, A. C. dos S.; SILVA, A. R.; COSTA, M. da S.; MORAIS, M. D. C. de. O MICROCLIMA E O (DES)CONFORTO TÉRMICO EM AMBIENTES ABERTOS NA CIDADE DE NATAL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 10, n. 19, p. 65–73, 2014. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/28195. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos