A GEOGRAFIA DA AIDS NO NORTE DE MINAS GERAIS

Autores

  • Bruna Andrade Laughton UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS
  • Sandra Célia Muniz Magalhães UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS
  • Denner Vinícius Alves Muniz Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia1026790

Palavras-chave:

AIDS, Saúde, Norte de Minas Gerais

Resumo

Este trabalho discute a espacialização e estudo da AIDS no Norte de Minas Gerais. A metodologia utilizada consistiu em pesquisa bibliográfica e documental, pesquisa de campo para observação in loco, entrevistas com portador da AIDS e profissional do poder público municipal e registros iconográficos. A AIDS é uma doença que tem exigido esforços do poder público por apresentar grande número de casos e/ou incidência em um pequeno intervalo de tempo. Passou a ser disseminada devido a liberdade sexual, transfusões sanguíneas, uso de drogas injetáveis, entre outros fatores. Os resultados da pesquisa apontam que o tratamento da doença demanda melhor infraestrutura nos setores de saúde, assim como uma política para acesso dos portadores de HIV e doentes de AIDS em instituições que promovem o aconselhamento, apoio e testes de HIV. Evidenciou-se também a necessidade de investimento em profissionais capacitados que desenvolvam ações para amenizar os impactos da AIDS no Norte de Minas Gerais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Andrade Laughton, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS

Graduanda em Geografia. Bolsista de Iniciação Científica- FAPEMIG no Laboratório de Geografia Médica e Promoção da Saúde- UNIMONTES.

Sandra Célia Muniz Magalhães, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS

Doutora em Geografia. Coordenadora do Laboratório de Geografia Médica e Promoção da Saúde- UNIMONTES.

Denner Vinícius Alves Muniz, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduando em Medicina

Downloads

Publicado

17-12-2014

Como Citar

LAUGHTON, B. A.; MAGALHÃES, S. C. M.; MUNIZ, D. V. A. A GEOGRAFIA DA AIDS NO NORTE DE MINAS GERAIS. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 10, n. 19, p. 24–34, 2014. DOI: 10.14393/Hygeia1026790. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/26790. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos