GEOPROCESSAMENTO EM SAÚDE: UM ESTUDO SOBRE A LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA NO VALE DO JIQUIRIÇÁ, BAHIA, BRASIL

Autores

  • Ismael Mendes Andrade Sisinia Mendes Andrade e Florisvaldo de Sousa Andrade
  • George Mariane Soares Santana
  • Rozilda Vieira Oliveira Sacramento

Palavras-chave:

Endemia, Geoprocessamento, Vale do Jiquiriçá

Resumo

O objetivo principal do trabalho foi analisar a distribuição dos números de casos da LTA no Vale do Jiquiriçá, Bahia no período de 2000 a 2009. No método fez-se o levantamento geográfico e epidemiológico, os dados processados foram disponibilizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Para elaboração dos mapas e análise espacial dos dados foi utilizado o programa TerraView 4.2. O resultado não demonstrou expansão dos números de casos no bioma da Caatinga, já que a LTA é predominantemente de climas úmidos. Contudo a área de maiores números de acometidos encontra-se no bioma da Mata Atlântica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-07-22

Como Citar

ANDRADE, I. M.; SANTANA, G. M. S.; SACRAMENTO, R. V. O. GEOPROCESSAMENTO EM SAÚDE: UM ESTUDO SOBRE A LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA NO VALE DO JIQUIRIÇÁ, BAHIA, BRASIL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 10, n. 18, p. 19–32, 2014. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/22437. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos