PROFISSÃO CATADOR: ANÁLISE DO ESPAÇO VIVIDO E PERCEPÇÃO DE RISCO - ESTUDO DE CASO NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE/PB

Autores

  • Suellen Silva Pereira Universidade Federal de Campina Grande

Palavras-chave:

Catadores, Percepção de Risco à Saúde, Espaço Vivido

Resumo

O presente artigo objetiva analisar a percepção dos catadores de materiais recicláveis sobre o espaço vivido, bem como sobre os riscos a saúde inerentes a sua profissão e/ou ao local em que esta é desenvolvida. A pesquisa em questão desenvolveu-se na cidade de Campina Grande/PB, tendo como área de estudo o lixão municipal. Para tanto, recorreu-se ao método analítico-descritivo, como forma de alcançar os objetivos propostos. Como estratégia metodológica, fez-se uma pesquisa de gabinete, através de levantamentos bibliográficos; assim como uma pesquisa de campo, utilizando, como ferramenta de coleta de dados, a observação in loco, entrevistas semiestruturadas, bem como o registro fotográfico, sendo estes analisados quali-quantitativamente. Observou-se que os catadores, ao exercerem as suas atividades, criam uma relação de pertencimento para com o local em que vivem e/ou sobrevivem, passando a se identificar como parte constituinte deste. No que se refere à percepção sobre os riscos à saúde, muitos não relacionam os danos e/ou agravos a que são acometidos ao tipo de atividade que desenvolvem. Tal negação pode estar diretamente relacionada aos estigmas e preconceitos que estes carregam, principalmente pelo fato de trabalharem com o "lixo" em um ambiente totalmente insalubre.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-21

Como Citar

PEREIRA, S. S. PROFISSÃO CATADOR: ANÁLISE DO ESPAÇO VIVIDO E PERCEPÇÃO DE RISCO - ESTUDO DE CASO NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE/PB. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 8, n. 15, 2012. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/17108. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos