DISTÚRBIOS ALIMENTARES INFANTO-JUVENIS E RENDIMENTO ESCOLAR: CORPOS DE MENINOS E MENINAS EM EVIDÊNCIA

Autores

  • Bárbara Beatriz da Silva Nunes Universidade Federal de Uberlândia
  • Marise Vicente de Paula Universidade Federal de Goiás

Resumo

As pessoas de todo o mundo estão sendo afetadas por distúrbios alimentares como Kwashiorkor, o marasmo e a obesidade. Estes distúrbios geram consequências à saúde das pessoas e alteram o corpo, o qual desempenha um papel fundamental nas interações humanas. O objetivo foi levantar referências sobre aspectos psicológicos de alunos e alunas com distúrbios alimentares e verificar se há diferenças no rendimento escolar. Foi realizado um levantamento bibliográfico sobre distúrbios alimentares e suas consequências no rendimento escolar de meninos e meninas, identificando diferenças e semelhanças entre os sexos. O Brasil está passando por uma transição nutricional, em que há diminuição da desnutrição e aumento da obesidade. Apesar de estudos evidenciarem que distúrbios alimentares seriam a causa do baixo rendimento escolar, não foram encontrados estudos quantitativos que os comprovassem. Os estudos demonstraram que a percepção de corpo das crianças se altera conforme o sexo e o estado nutricional. Pode-se concluir que os distúrbios alimentares influenciam o autoconceito, mas não são a causa única do baixo rendimento escolar. Meninas possuem uma imagem mais negativa sobre seu corpo, mas apresentam maior rendimento escolar que meninos. É necessária a realização de estudos quantitativos criteriosos sobre o assunto, buscando esclarecer as dúvidas que ainda persistem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bárbara Beatriz da Silva Nunes, Universidade Federal de Uberlândia

Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Uberlândia, Especialista em Gestão Ambiental pela Faculdade Católica de Uberlândia, Especializanda em Gênero e Diversidade na escola pela Universidade Federal de Goiás - Campus Catalão.

Marise Vicente de Paula, Universidade Federal de Goiás

Graduação em Geografia pelo CAC/UFG (Catalão), Mestrado e Doutorado em Geografia pelo IESA/UFG (Goiânia). Sou professora do Curso de Geografia da Universidade Estadual de Goiás - UEG, Unidade Acadêmica de Pires do Rio, onde ministro as disciplinas Prática de Ensino e Estágio Supervisionado, desenvolvo pesquisas na área de ensino, gênero e etnia e sou Coordenadora Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Junto ao CAC/UFG, participo do LEGER, do grupo de pesquisas DIALOGUS e do GDE enquanto professora orientadora.

Downloads

Publicado

2012-06-05

Como Citar

NUNES, B. B. da S.; PAULA, M. V. de. DISTÚRBIOS ALIMENTARES INFANTO-JUVENIS E RENDIMENTO ESCOLAR: CORPOS DE MENINOS E MENINAS EM EVIDÊNCIA. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 8, n. 14, p. 69–80, 2012. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/17107. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos