VETORES DE LEISHMANIOSE VISCERAL (LV) EM DIFERENTES ÁREAS NO MUNICÍPIO DE BONITO, MATOGROSSO DO SUL

Autores

  • Andreia Fernandes Brilhante Universidade Anhanguera-Uniderp
  • Vânia Lúcia Brandão Nunes Universidade Anhanguera-Uniderp
  • Maria Elizabeth Moraes Cavalheiros Dorval Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Sandra Cristina Negreli Moreira Hermes Universidade Anhanguera-Uniderp

Palavras-chave:

Leishmania chagasi, Lutzomyia longipalpis, Ecotourism

Resumo

A leishmaniose visceral ou Calazar é uma doença infecto-parasitária podendo ser letal quando não proceder ao diagnóstico precoce e tratamento adequado. Possui como agente etiológico um protozoário denominado Leishmania chagasi e sua transmissão ocorre pela picada de fêmeas de flebotomíneos infectadas. O presente trabalho teve como objetivo revisar dados sobre a presença de flebotomíneos vetores de Le. chagasi no município de Bonito - MS, onde o ecoturismo é importante para o desenvolvimento sustentável. Os dados foram obtidos através de publicações científicas disponíveis em bases bibliográficas. Por meio das revisões bibliográficas verificou-se registros sobre a presença de Lutzomyia longipalpis no município, sua frequência, abundância e densidade, tanto na área urbana como na rural. Esta espécie tem sido encontrada em maior densidade em áreas de florestas com degradação ambiental. Em cavernas Lu. longipalpis foi a sexta espécie mais frequente, sendo que nestas áreas Lutzomyia almerioi atualmente considerada como vetor permissivo para Le. chagasi e Leishmania (Viannia) sp. foi a espécie predominante. Na construção de políticas públicas para o controle de leishmaniose visceral em Bonito, devem ser consideradas as características epidemiológicas apontadas pelas pesquisas realizadas nas áreas abordadas no presente trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreia Fernandes Brilhante, Universidade Anhanguera-Uniderp

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Universidade Anhanguera Uniderp, Campo Grande, MS.

Vânia Lúcia Brandão Nunes, Universidade Anhanguera-Uniderp

Professora, Doutora do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, Universidade Anhanguera-Uniderp, Campo Grande, MS

Maria Elizabeth Moraes Cavalheiros Dorval, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professora, Doutora do Programa de Pós-Graduação em Doenças Infecciosas e Parasitárias, UFMS, Campo Grande, MS

Sandra Cristina Negreli Moreira Hermes, Universidade Anhanguera-Uniderp

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Universidade Anhanguera Uniderp, Campo Grande, MS.

Downloads

Publicado

2011-12-20

Como Citar

BRILHANTE, A. F.; NUNES, V. L. B.; DORVAL, M. E. M. C.; HERMES, S. C. N. M. VETORES DE LEISHMANIOSE VISCERAL (LV) EM DIFERENTES ÁREAS NO MUNICÍPIO DE BONITO, MATOGROSSO DO SUL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 7, n. 13, 2011. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/17019. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos