Determinação social no complexo técnico-patogênico informacional da malária

Autores

  • Samuel do Carmo Lima Universidade Federal de Uerlândia - BRASIL
  • Raul Borges Guimarães Prof. Dr. Universidade Estadual de São Paulo - UNESP - PP

Resumo

O aumento da incidência e a distribuição da malária no mundo que, certamente, estão relacionados à miséria e a pobreza dos paises, por coincidência, tropicais; à precariedade dos serviços de saúde nesses países, e também à globalização da economia mundial, que determina uma maior circulação maior de mercadoria e pessoas entre os países e as regiões, também poderia estar relacionada às mudanças climáticas globais, com maior aquecimento climático? O objetivo deste trabalho foi encontrar evidências de que a incidência e a distribuição da malária no mundo estão sendo afetadas pelas mudanças climáticas globais, assim como pelas transformações sociais e econômicas recentes da globalização. Também, quisemos estudar a influência do desenvolvimento econômico-social sobre os sistemas nacionais de saúde, tanto no que se refere à atenção à saúde quanto na prevenção e vigilância epidemiológica que, em última análise podem levar-nos a adotar o conceito de determinação social das doenças, mesmo para aquelas em que os fatores ambientais parecem ser determinantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel do Carmo Lima, Universidade Federal de Uerlândia - BRASIL

Formado em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia, em 1980 (Licenciatura e Bacharelado); Mestre em Geociências, área de concnetração em Geoquímica, também pela Universidade Federal fluminense, em 1985; Doutor pela Universidade de São Paulo, em 1996. Pós-doutorado pela UNESP - Pres. Prudente. Professor da Universidade Estadual de Londrina de 3/1993 a 5/1986 e professor da Universidade Federal de Uberlândia, desde jan/1986.

Downloads

Publicado

2008-01-08

Como Citar

LIMA, S. do C.; GUIMARÃES, R. B. Determinação social no complexo técnico-patogênico informacional da malária. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 3, n. 5, 2008. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/16884. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos