AS DESIGUALDADES SOCIOESPACIAIS NA PRODUÇÃO DA IMAGEM DE MARINGÁ-PR: CIDADE PLANEJADA PARA QUEM?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/BGJ-v12n1-a2021-58488

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar as desigualdades existentes no espaço urbano de Maringá, considerando variáveis que expressam os aspectos ambientais e sociais, evidenciando as diferenças entre o centro, projetado, inicialmente, como cidade-jardim, e os demais bairros da cidade, sendo o primeiro privilegiado pelos agentes políticos e econômicos, inclusive, por meio do city marketing. Para a análise, foram realizados o mapeamento da temperatura da superfície, do índice de vegetação e da renda salarial da população, a fim de identificar desigualdades socioespaciais entre as diferentes áreas da cidade. A cidade de Maringá foi projetada com uma imagem que retrata o conceito de cidade planejada, o que pode ser justificado pelo uso do city marketing como ferramenta, porém seu desenvolvimento impactou na geração e acentuação das desigualdades, apresentando diferenças entre áreas inseridas no limite do plano inicial e as zonas periféricas, que são dissociadas da proposta inicial do planejamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Henrique Sorato da Silva, Universidade Estadual de Maringá

Mestre em Geografia, Universidade Estadual de Maringá, Maringá-PR.

Valéria Lima, Universidade Estadual de Maringá

Docente dos Cursos de Graduação e Pós-graduação em Geografia, Universidade Estadual de Maringá, Maringá-PR.

Downloads

Publicado

2021-06-28