O LIMIAR ENTRE A CASA E A CIDADE: COTIDIANO E SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL NA HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL, GOIANIA, GO

Autores

  • Josy Dayanny Alves Souza Universidade Federal de Goiás
  • Antonio Oliveira Jr

Resumo

Este artigo tem como principal objetivo desvelar o processo de segregação socioespacial instituído no Programa de Habitação de Interesse Social, na cidade de Goiânia. Buscamos, a partir de uma investigação sobre as práticas socioespaciais desenvolvidas pelos moradores na vida cotidiana, compreender as relações e articulações estabelecidas no lugar do vivido e na cidade. A casa aparece como a primeira expressão simbólica enunciada pelos moradores. A realização do sonho da casa própria representa a estabilidade, a conquista que atravessa os anos de luta, os anos de aluguel e materializa-se nessa tipologia arquitetônica. O habitar, o acesso à cidade, recebe pouca ou nenhuma expressividade por parte dos moradores entrevistados. As exceções podem ser percebidas quando as relações socioespaciais são associadas a prática do trabalho e a busca por serviços públicos e privados que não são encontrados nos Residenciais Jardins do Cerrado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-10-14